Skip to content

January 23, 2012 -

33

Review: Nokia N9

Nokia N9

Nokia N9

O Nokia N9 foi anunciado no dia 21 de Junho de 2011, pondo fim a quase dois anos de espera pelo pelo sucessor do N900. Nesse tempo aconteceram grandes mudanças. Foi anunciado o MeeGo, sistema operacional do aparelho, como resultado da união de esforços da Nokia e da Intel que uniram Maemo e Moblin. Posteriormente, foi divulgada a morte do MeeGo, pela união deste com o Limo, dando origem ao Tizen. Por fim, houve a revelação da parceria entre Nokia e Microsoft, que traria o Windows Phone para os aparelhos da finlandesa.

No meio de trocas de nomes, parcerias feitas e desfeitas e anúncios, o N9 ganhou uma versão própria do MeeGo, o Harmattan, que incorporou mais características do Maemo 6 do que do próprio MeeGo. No lugar de um aparelho interessante, mas pouco adequado para usuário final, como o N900, o smartphone da Nokia ganhou uma interface diferenciada dos concorrentes, com foco na simplicidade, dentro de um corpo com novo design amplamente elogiado e já trazendo serviços e aplicativos populares. Apesar de todas as grandes características, a morte prematura do sistema operacional lança sobre o aparelho uma grande sombra de preocupações. Não há certezas quanto ao tempo de vida do aparelho, levando em consideração o recebimento de atualizações para correção de problemas e adição de novos recursos, além da atratividade para receber novos aplicativos.

Neste review serão exploradas as características do aparelho, analisando os recursos do hardware e do sistema operacional, além de fazer uma comparação com o que é oferecido diante de outros aparelhos do mercado. Ao final, são evidenciados os pontos fortes e fracos do aparelho e as considerações finais.

Índice

  1. A Caixa
  2. Especificações
  3. Características Físicas
  4. Desempenho
  5. Armazenamento
  6. Recursos Gerais do Sistema
  7. Comunicação e Organização
  8. Navegação na Web
  9. Mapas e Navegação por GPS
  10. Aplicativos
  11. Conectividade
  12. Segurança
  13. Multimídia
  14. Tweaks, Modding e Desenvolvimento
  15. Bateria e Gerenciamento de Energia
  16. Conclusões

A Caixa

Caixa do Nokia N9

Caixa do Nokia N9

A primeira surpresa com a caixa foi o tamanho. Se a do Galaxy S já tinha sido considerada pequena, a do N9 conseguiu ser ainda menor. A explicação está no tamanho reduzido do aparelho e de seus acessórios, no fato de a bateria já estar incorporada ao corpo e na boa organização do espaço da caixa.

A caixa do Nokia N9 é composta por:

  • Aparelho;
  • Capa de silicone;
  • Cabo USB;
  • Adaptador de tomada com entrada para USB;
  • Fones de ouvido;
  • Cartilhas de Termos de Garantia, Informações de Segurança e Guia Rápido.
Itens presentes na caixa do Nokia N9.

Itens presentes na caixa do Nokia N9.

Apesar de não ser o melhor conjunto já visto em aparelhos, a capa de silicone entregue foi uma boa surpresa. Além de não ser um item comum entregue oficialmente pelos fabricantes, a qualidade é excepcional. Ela é fina, se encaixa perfeitamente ao aparelho, evitando criar um volume a mais ao ser colocada. O encaixe e a combinação da cor são tão boas que não se nota que o aparelho está com a capa. A desvantagem dessas características é que uma espessura menor deve fazer a capa absorver menos impacto, servindo basicamente para evitar arranhões e manchas na carcaça do aparelho.

Cabo USB para carregamento e sincronismo.

Cabo USB para carregamento e sincronismo.

O cabo USB serve tanto para o sincronismo quanto para o carregamento. Ao contrário do que se viu no Nokia N900, ele não tem uma presilha para facilitar a organização do cabo. O comprimento dele é satisfatório, com cerca de 115 cm. Os conectores têm a base de borracha arredondadas e, ainda que sejam na cor preta, lembram um pouco o padrão dos acessórios da Apple. O formato do conector de encaixe do aparelho é o micro-USB, amplamente adotado no mercado.

O carregador de parede, que deve ser usado em conjunto com o cabo USB, já está no padrão de tomadas brasileiro e é bivolt. Ele é branco, arredondado nas laterais e achatado no topo, sendo feito para não se sobressair quando estiver ligado à tomada. Em paredes claras, com um espaço correto para encaixe, sua presença não deve ser notada, o que mostra a preocupação da Nokia em dar um bom acabamento ao acessório.

Carregador do Nokia N9

Carregador do Nokia N9

Uma característica incômoda do carregador é o fato de a conexão com o cabo USB não deixar claro que o conector pode ir mais fundo do que se parece. Com a resistência oferecida para o encaixe, é comum deixar a conexão na metade, o que impede que o aparelho seja carregado. Por duas vezes deixei o aparelho carregando à noite e apenas na manhã seguinte notei que o cabo deveria ter sido ainda mais enfiado no carregador. Como consequência, iniciei o dia com o aparelho tendo uma carga baixa de energia na bateria.

Fone de ouvido do Nokia N9.

Fone de ouvido do Nokia N9.

O fone de ouvido tem uma boa qualidade de materiais, sem aparentar fragilidade, e se sai bem na reprodução do áudio (apesar eu não ser a pessoa mais adequada para falar de som). Ele possui microfone e botão de ativação, para atender chamadas sem precisar retirar o telefone do bolso. Para aqueles que não estiverem satisfeitos com o acessório, o importante é que o aparelho possui o formato de entrada de 3.5 mm, padrão para esse tipo de acessório (ainda que isso já seja comum em celulares, smartphones e tablets).

Especificações

Especificações retiradas de N9 Device Specifications
Geral
Sistema Operacional Linux
Plataforma de Desenvolvimento MeeGo 1.2 Harmattan
Frameworks de Desenvolvimento QtLinux CQt Quick
Resolução da Tela 854 x 480 pixels
Tamanho da Tela 3.9″
Tecnologia da Tela AMOLEDCorning® Gorilla® Glass
Tecnologia de Toque da Tela Capacitiva
Tamanho do Dispositivo 116.45 x 61.2 x 12.1 mm
Volume 76 cc
Peso 135 g
Método de Entrada Touch Screen
Outras Teclas Botão PowerBotões de Volume
Bandas de Frequência GSM 850, 900, 1800, 1900 WCDMA 850, 900, 1900, 2100
Data Bearers Dual Transfer Mode (MSC 32)EDGE Class BGPRS Class BHSDPA Cat10 14.4 MbpsHSUPA Cat6 5.76 MbpsWCDMAWLAN IEEE 802.11 b/g/n
Disponibilidade Regional Global
CPU ARM Cortex-A8
Frequência de Clock de CPU 1.0 GHz
TI OMAP Model 3630
Processador Gráfico PowerVR SGX530 - 2D/3D Graphics HW Accelerator com suporte a OpenGL ES 2.0
Outras Características
Recursos Extras 2 Microfones, Acelerômetro 3D, Sensor de Luz Ambiente, Bússola Digital, Modo Avião, Micro SIM, Nokia Link, Nokia Music, Nokia Store, Ovi Contacts, Ovi Maps, Proximity Sensor e TV Out
Posicionamento A-GPS
Browser, Flash and Web Technologies
UAProfile Link
Exemplo de Cabeçalho de User Agent Mozilla/5.0 (MeeGo; NokiaN9) AppleWebKit/534.13 (KHTML, like Gecko) NokiaBrowser/8.5.0 Mobile Safari/534.13
Detalhes do Navegador CSS 3, DOM Level 3, HTML over TCP/IP, HTML5, Javascript 1.8, Webkit 2 based, XHTML e XML
Multimedia
Resolução da Câmera 3248 x 2448 pixels
Sensor CMOS 8.0 Megapixels
Zoom Digital 4 x
Camera Focal length 28 mm
Camera F-Stop/Aperture f/2.2
Alcance do Foco 10 cm to infinity
Formatos de Imagem da Câmera JPEG/ExifXMP
Recursos da Câmera Auto and Manual ExposureAuto and Manual White BalanceAutomatic Motion Blur ReductionCarl Zeiss OpticsContinuous Auto FocusDual-LED FlashExposure CompensationFace DetectionFull Screen ViewfinderGeotaggingStill Image EditorTouch Focus
Resolução da Gravação de Vídeo 1280 x 720 pixels
Taxa de Frames da Gravação de Vídeo 30 fps
Zoom Digital do Vídeo 4 x
Formatos de Gravação de Vídeo MPEG-4
Recursos de Vídeo Video PlayerVideo RecorderVideo Streaming
Formato de Reprodução de Vídeo formatos 3GPP (H.263), ASF, AVI, Flash Video, H.264/AVC, Matroska, MPEG-4, VC-1, WMV 9 e XVID
Taxa de Frames da Reprodução de Vídeo 30 fps
Formatos Gráficos BMP, EXIF, GIF87, aGIF89, aJPEG, PNG, TIFF e XMP
Recursos de Áudio Audio Recording,  AAC stereo, Audio Streaming, Bluetooth Stereo, Dolby Digital Plus,  Dolby Headphone, Handsfree Speaker e Music Player
Formatos de Áudio
    AAC, AAC+, AC-3, AMR-NB, AMR-WB, E-AC-3, FLAC, HE-AAC v1, HE-AAC v2, M4A, MP3, Ogg Vorbis, WAV, WMA, WMA 10 Pro e WMA 9
Armazenamento e Memória
Armazenamento de Massa 16 GB
Memória ROM 512 MB
Memória RAM 1 GB
Conectividade
Recursos de Compartilhamento Bluetooth, Email, Facebook, Flickr, MMS, NFC, Picasa, Twitter e YouTube
Conectividade Local Bluetooth 2.1 +EDR, Bluetooth Stereo Audio, Micro USB, NFC, Nokia AV 3.5mm, USB 2.0 High-Speed e USB Mass Storage
Perfis Bluetooth A2DP, AVRCP 1.0, FTP, HFP, HSP e OPP
Suporte de Redes Wi-Fi 802.11b/g/n, WEP, WPA e WPA2 (AES/TKIP)
Mensagem
Messaging IM, MMS e SMS
Soluções de E-mail Mail for Exchange e Cliente de E-mail Nativo
Protocolos de E-mail Suportados IMAP4, POP3 e SMTP
Formatos de Documentos Suportados Excel, OpenDocument, PDF, Powerpoint e Word (apenas visualização)
Gerenciamento de Energia
Carregamento USB
Modelo da Bateria BV-5JW 3.7V 1450mAh
Duração da bateria Conversação GSM: 11.0 horasConversação WCDMA: 6.5 horasStandby em GSM: 340.0 horasStandby em WCDMA: 420.0 horasReprodução de Vídeo: 5.0 horasReprodução de Música: 50.0 horasTempo de Navegação em 3G: 5.0 horasTempo de Navegação em Wi-Fi: 6.5 horas
Outros
Sincronismo ActiveSync e CalDAV

 

Características Físicas

Construção

A construção do Nokia N9 é um dos grandes pontos fortes do aparelho. O corpo dele tem um único bloco, no qual a tela se encaixa e há entradas para os conectores, botões e câmera. O material, um policarbonato, confere ao aparelho grandes vantagens, como melhoria da recepção do sinal e pouca percepção de marcas e arranhões. Esta última característica é possível porque todo o corpo é formado pelo mesmo material e com a mesma cor. Ainda que a superfície seja arranhada, não aparece um material diferente com outra cor, como ocorreria com materiais pintados ou revestidos.

Detalhes da construção do Nokia N9.

Detalhes da construção do Nokia N9.

Num mundo em que aparelhos de grandes dimensões aparecem, como o Nexus S, o Galaxy Nexus, o HTC Ultimate e o exagerado Galaxy Note, o N9 não tem nada de exagero. Com dimensões 116.45 x 61.2 x 12.1 mm, ele cabe bem na mão e pode ser guardado sem problema no bolso. Apesar das medidas discretas, o peso é maior do que aparenta e, ao contrário do que se no Galaxy S, a impressão não é a de se segurar algo de brinquedo (o que não quer dizer que seja bom para todos, já que é peso a mais para ser carregado).

Botões lateriais do aparelho.

Botões lateriais do aparelho.

Como a interface do sistema foi feita para dispensar o uso de botões, o o N9 tem a parte da frente lisa, apenas com a tela, logo da Nokia, saída de som para ligações e as discretas aberturas da câmera frontal e do sensor de presença. Ainda que não precise de botões para a interface, há tês botões no canto direito: power e aumentar e diminuir volume. Os botões são cromados e, em algumas semanas de uso, não demonstraram qualquer sinal de desgaste.

Na parte inferior do aparelho há um alto falante, enquanto a parte superior possui a entrada para fone de ouvido (3.5mm) e as entradas para cartão micro-SIM e micro USB. As entradas de ambos são bem interessantes. A do micro USB inicialmente não parece muito intuitiva: há uma pequena sobressalência que precisa ser apertada para que o lado oposto se levante e deixe à mostra a entrada. Ainda menos intuitiva, porém engenhosa, a abertura da entrada do cartão SIM precisa ser apertada e movida para o lado para que uma porta se levante por completo, por um mecanismo de mola. A impressão das duas formas de abertura é que a resistência é boa e, a menos que ela sejam forçadas além do limite da abertura, não devem estragar.

Mecanismos de proteção das entradas do Nokia N9.

Mecanismos de proteção das entradas do Nokia N9.

Um ponto curioso da entrada micro USB é a existência de um imã que só é notado com o uso de cabo USB de terceiros. O uso de atração magnética para o conector, comum em MacBooks, faz sentido para evitar que todo o aparelho seja movido caso alguém esbarre no fio de carregamento. No Nokia N9 essa função não parece ter sentido, já que o encaixe do micro USB não se dá apenas pelo magnetismo e exige uma conexão mais firme que fatalmente irá mover o aparelho todo caso alguém esbarre no fio. Contudo, a atração magnética facilita o encaixe do conector e acrescenta um detalhe interessante ao aparelho.

Detalhes da parte de trás do Nokia N9.

Detalhes da parte de trás do Nokia N9.

Uma característica curiosa e mal aproveitada do Nokia N9 é a existência de um LED na parte frontal. Assim como ocorre como o Motorola Xoom, esse LED serve apenas para indicar o carregamento do aparelho quando ele está desligado. O Xoom tem outro LED que serve para a função de notificações gerais, mas o N9 não.

LED de indicação de carregamento.

LED de indicação de carregamento.

Para contornar o problema da ausência de LED de notificações, o aparelho utiliza sua tela econômica para exibir a hora e ícones de notificações (e-mail, ligações, mensagens, etc.). Essas notificações só são exibidas enquanto o sensor de presença não acusa que o aparelho está ocultado por algo, por estar dentro do bolso ou de uma capa, por exemplo.

Micro-SIM Card

Entrada para Micro SIM Card.

Entrada para Micro SIM Card.

Além da bateria não removível, outra novidade controversa foi o uso do Micro SIM Card ao invés do SIM Card convencional. Como esse formato está presente em poucos aparelhos, sobretudo no Brasil, a mudança do chip para a versão micro deve ser um inconveniente para muitas pessoas. Em essência, o usuário pode conseguir um chip no formato correto com a operadora ou cortar o chip comum para usá-lo no novo formato.

Caso o usuário deseje cortar o chip, uma boa opção é comprar um kit de corte que evita fazer um ajuste incorreto. Além disso, ele vem com peças plásticas que permitem o uso do SIM Card cortado em aparelhos que usem o formato convencional.

Cortador de SIM Card.

Cortador de SIM Card.

A peça plástica, para encaixe da parte cortada, é útil, mas não é uma solução perfeita. Dependendo da forma de encaixe do chip no aparelho, o processo pode ser trabalhoso. No Nexus S, por exemplo, é preciso várias tentativas até conseguir o encaixe, já que a parte metálica tende a cair antes que o chip seja colocado.

Tela

A tela do N9 é um dos grandes fatores que dá ao aparelho uma ótima construção. A tecnologia dela é a AMOLED, de 3.9”, com proteção de vidro Corning Gorilla Glass. Nas bordas o vidro se curva, fazendo com que o aparelho mantenha bem sua simetria e faça com que seu corpo não tenha nenhuma interrupção brusca na no limite entre vidro e carcaça.

Tela do Nokia N9.

A tecnologia AMOLED permite que as imagens possuam cores vivas, um brilho intenso e um preto realmente preto. Além de tudo, a tecnologia oferece uma boa eficiência energética se comparada ao tradicional LCD. A tecnologia pode ser comparada ao Super AMOLED da Samsung, seja na qualidade das cores ou na pequena deficiência pelo uso da tecnologia Pen Tile. Essa tecnologia reduz o número de subpixels presente na tela e reduz a qualidade da exibição de algumas cores. Essa deficiência foi suprida na evolução da tela da Samsung, conhecida por Super AMOLED Plus, presente no Galaxy S II.

Apesar da deficiência causada pelo Pen Tile na tela do N9, o tamanho reduzido com relação a outros aparelhos, como o Galaxy S e o Nexus S, junto com a resolução 800×480, faz com que a densidade de pixels por polegada seja maior, melhorando a definição da tela. O N9 oferece cerca de 251 ppi, enquanto o Galaxy S e o Nexus S oferecem 233 ppi. No mercado, os aparelhos que se destacam por terem uma densidade maior de pixels são o Galaxy Nexus, com cerca de 331 ppi, e os iPhone 4 e 4S, com 330 ppi (apesar do mesmo número, o iPhone se sobressai por não utilizar o Pen Tile, como o Galaxy Nexus).

Comparação entre o ícone visto pelo N9 (à esquerda) e outro visto pelo Nexus S (à direita).

Comparação entre o ícone visto pelo N9 (à esquerda) e outro visto pelo Nexus S (à direita).

Por causa do tamanho reduzido da tela, o conteúdo muitas vezes parece menor do que o ideal. Um aumento no tamanho da fonte padrão do sistema tornaria a leitura mais agradável e já é algo que está sendo considerado para o sistema. Os ícones são praticamente do mesmo tamanho que os do Android (comparando com o Nexus S), mas o tamanho da letra é notavelmente menor.

Nokia N9 (à esquerda) vs Nexus S (à direita).

Nokia N9 (à esquerda) vs Nexus S (à direita).

Se em termos de definição o N9 parece se sobressair frente ao Nexus S, ele fica atrás com relação ao brilho. O Nexus S consegue ofuscar o brilho da tela do N9 nas fotos, caso ambos sejam configurados para ter a luminosidade máxima. Mesmo ficando atrás nesse quesito, a tela do N9 é excepcional e oferece boa visualização mesmo sob o sol.

Mesmo com uma opção de ajuste de brilho, o aparelho utiliza o sensor de luminosidade para controlar variações do brilho da tela. Apesar de o controle ser bom, é ruim não poder desabilitar a função (ao menos sem hack) e conseguir o brilho exato que se deseja em algumas situações.

Mapa do aparelho

 

Mapa do aparelho, retirado e adaptado de http://migre.me/7yRrX

Mapa do aparelho, retirado e adaptado de http://migre.me/7yRrX

Desempenho

O N9 tem um bom poder de processamento, mas fica aquém de concorrentes com Android, iOS e Windows Phone 7. O aparelho vem com o SoC TI OMAP 3630, com processador ARM Cortex-A8 de um único core e com frequência de operação de 1GHz. Esse processador fica atrás de concorrentes com processadores de 2 ou até 4 cores ou que trabalham a frequências mais altas, como 1.2 GHz e 1.5 GHz. Para processamento gráfico, o aparelho conta com o PowerVR SGX530, com capacidade de aceleração gráfica de 2D e 3D e suporte a OpenGL ES 2.0. Considerando os concorrentes e o preço de um aparelho high end, era de se esperar que o N9 tivesse maior capacidade de processamento geral e gráfico. Em termos de quantidade de memória RAM, o N9 está no mesmo nível de outros concorrentes high end, oferecendo 1GB. Essa característica é importante para permitir o bom aproveitamento do recurso de multitarefa que o MeeGo oferece.

No desempenho geral, o N9 pode ser comparado ao Nexus S. O aparelho da Samsung tem o mesmo processador, apesar de ter o SoC Samsung Hummingbird, metade da quantidade de memória RAM e uma GPU semelhante, porém melhor, a PowerVR SGX 540 GPU. O hardware do Nexus S, que já era tido como ultrapassado em 2011, continua oferecendo o que há de mais recente em termos de sistema operacional, operando com o Android 4.0 (Ice Cream Sandwich).

Apesar de não se sair bem ao se comparar as especificações, é preciso analisar bem a situação do aparelho, já que a guerra pura e simples de especificações nem sempre é determinante. O N9 tem um hardware que supera aparelhos low e mid end e tem a seu favor o desenvolvimento de um sistema que não executa em diferentes tipos de hardware. O fato de a empresa que produziu o aparelho também ter produzido o software permite o bom aproveitamento e otimização dos recursos.

A conclusão geral que se pode ter é a de que o N9 oferece uma boa experiência de uso geral. Permite a execução de aplicativos de forma satisfatória, tem um ótimo gerenciamento das tarefas (permitindo alguns abusos) e satisfaz bem a realização de tarefas como navegação Web, reprodução de músicas e visualização de documentos. Para jogos e reprodução de vídeos, o aparelho deve ficar no mais básico, com jogos populares, mas não muito exigentes (em termos de processamento), como Angry Birds e Need For Speed Shift, e vídeos em 480p.

A limitação do processamento representa um deficit em relação a outros aparelhos mais novos, mas pode ser entendida por algumas outras limitações do dispositivo. A resolução da tela é de 800×480, o que exige menos processamento gráfico do que resoluções 540 x 960, 640 x 960 e 720 x 1280, de aparelhos mais novos. A saída de TV, ainda em formato analógico, se limita à resolução 480p. Com essas limitações, a capacidade de processamento limitada pode ser compreendida e ajudar na autonomia do aparelho.

Armazenamento

Distribuição de armazenamento.

Distribuição de armazenamento.

O N9 oferece para armazenamento apenas uma quantidade fixa de memória de massa, sem a possibilidade de expansão por cartões de memória. Essa restrição é muitas vezes adotada por fabricantes para garantir o bom desempenho do aparelho, a exemplo das versões do iPhone, do Nexus S e do Galaxy Nexus. Isso acontece, porque o usuário não pode usar cartões de memória de baixa qualidade, que levam o aparelho a ter travamentos ou problema de lentidão. Além disso, há outras vantagens para o fabricante, pela redução de espaço físico utilizado pelos componentes do aparelho e pela possibilidade de criação de versões alternativas do aparelho que ofereçam mais espaço sob um custo mais elevado.

Apesar das vantagens (maiores para fabricantes), o uso de cartões é relevante principalmente para o armazenamento de fotos, vídeos e músicas. No caso do Nokia N9, há dois modelos disponíveis: versão de 16 GB e 64 GB. Destas, apenas a primeira está disponível no Brasil.

O espaço disponível no N9 é bem distribuído para várias funções. Os 16 GB disponíveis estão distribuídos da seguinte forma:

  • 4,2 GB para instalação de aplicativos;
  • 2,1 GB para dados de aplicativos;
  • 9,5 GB para dados do usuário.

O que se pode ver é que o usuário não deve sentir falta de espaço para a instalação de aplicativos (algo problemático em aparelhos com espaço limitado para essa função, como aparelhos Android de baixo custo e aparelhos antigos com o Symbian). Para o armazenamento de dados em geral, não há muito espaço para excessos. Dá para o usuário fazer uma seleção de músicas. Como o aparelho não permite a execução de vídeos em alta definição, o armazenamento para esse propósito é desnecessário.

Recursos Gerais do Sistema

Interface

A interface do MeeGo Harmattan é um dos grandes diferenciais do aparelho. Saindo do padrão de widgets e listas de ícones de sistemas como Android, Symbian e Maemo, o sistema operacional do N9 criou um novo conceito, centrado na simplicidade. São apenas 3 telas (feeds, tarefas e aplicativos), pelas quais o usuário passa fazendo movimentos de deslize a partir das bordas esquerda e direita. Quando um aplicativo está aberto, o movimento de deslize também é aplicado. Se ele for na horizontal, o aplicativo é minimizado, enquanto na vertical, o aplicativo é fechado. Após minimizar ou fechar, o usuário é novamente direcionado para uma das três telas principais. Dadas as operações centradas nos gestos de deslize dos dedos, o nome dado à interface é Swipe (não confundir com o teclado Swype).

Toda essa simplicidade não veio sem custo. Quem está acostumado com widgets e formas de personalizar a tela inicial do aparelho certamente vai estranhar e sentir falta desses recursos. Contudo, de certa forma, esses elementos são diluídos e associados às três telas principais.

De uma forma geral, os elementos da interface estão organizados como a figura apresentada abaixo, disponível no guia para desenvolvedores. No primeiro nível está a tela de espera. Quando sai dela, o usuário é redirecionamento para a tela de feeds e pode transitar entre ela, a de aplicativos e a de tarefas. Em cada uma delas, é possível abrir um aplicativo que ocupará a visualização da tela. Cada um desses elementos será explicado adiante.

Visualização geral da composição da interface do MeeGo Harmattan.

Visualização geral da composição da interface do MeeGo Harmattan.

Feeds

A tela Feeds é a central de notificações e informações do aparelho. Nela são mostradas ligações não atendidas, aviso de recebimento de SMS e e-mail, novos itens compartilhados em feeds de notícias e informações de redes sociais e aplicativos, como Foursquare, Twitter e Facebook, inclusive as imagens postadas. Além do stream de informações, sempre é mostrado o dia da semana, seguido do dia do mês e informação de tempo, integrado pelo AccuWeather. Para quem quer ir além, há extensões interessantes, como aplicativos que permitem a exibição de compromissos próximos marcados no calendário. Como resultado, a tela de Feeds tem o papel que widgets informativos teriam, mostram em um único lugar todas interessantes para o usuário.

Telas de Feeds com serviços do Foursquare, Twitter e Facebook.

Telas de Feeds com serviços do Foursquare, Twitter e Facebook.

Essa tela mantém uma certa semelhança com o conceito de hub apresentado pelo Windows Phone, mas mistura os conceitos das telas “Me” e “People”. Se tanta informação parece tornar a tela muito poluída, há opções para diminuir o conteúdo. Além de desligar ou ligar o sincronismo de informações de feeds, apps e redes sociais, há configurações mais finas que podem ser feitas, como a opção do Twitter que permite mostrar apenas tweets de pessoas que também sejam contatos do telefone. Há, inclusive, opção para ocultar notificações privadas, como ligações e SMSs, para evitar que outras pessoas vejam.

Tarefas

A lista de tarefas representa todo o potencial de multitarefa do aparelho, que já foi mostrado no N900. Nessa lista são mostradas as janelas dos aplicativos abertos pelo usuário. Esses aplicativos podem ser fechados todos de uma única vez ou individualmente.

Diferentes formas de visualizar tarefas e encerrá-las.

Diferentes formas de visualizar tarefas e encerrá-las.

Algo interessante é a visualização. Cada janela reflete o estado atual do aparelho, o que quer dizer que é possível ver por ela se um site já terminou de ser carregado, sem precisar ter o navegador maximizado. Além disso, pode-se mostrar o conteúdo das janelas com mais detalhes, com o máximo de 4 aplicativos por vez, ou em menos detalhes, com 9 aplicativos mostrados por vez.

Quem sentir muita falta de widgets pode manter aplicativos abertos, como o de previsão do tempo, como uma forma de ter acesso rápido às informações desejadas. Não é o modo mais prático, mas funciona.

Lista de Aplicativos

A lista de aplicativos não traz nenhum mistério. Simplesmente mostra uma lista de ícones para acesso a aplicativos e funções do aparelho. Ela não é paginada, podendo ser “percorrida” na vertical para que se visualize todos os itens.  Caso não se deseje ter algum programa, basta manter o dedo pressionado sobre algum ícone, esperar aparecer a opção de remoção e confirmá-la. Aplicativos pré-instalados só podem ser removidos com acesso como root.

Tela de lista de aplicativos, com opção para remoção.

Tela de lista de aplicativos, com opção para remoção.

Um problema achado nela é o reconhecimento incorreto de abertura de apps. É comum tentar deslizar a lista para baixo, para ver outros aplicativos, e o aparelho acabar abrindo um deles indevidamente.

Algo interessante a ser mencionado é a criação de ícones para suprir a falta de widgets. Um exemplo é o ícone de IP, que mostra o endereço do aparelho na rede à qual ele esteja conectado. Novamente, o funcionamento não é o mais adequado, principalmente por causa do tamanho do texto, mas funciona. Outros exemplos, não tão úteis por causa da função da tela Feeds e da barra de tarefas, são os ícones dinâmicos de calendário e relógio que mostram o dia e a hora atuais.

Tela de espera

A tela de espera funciona de forma semelhante à de outros sistemas, mostrando resumo de informações relevantes para o usuário e exigindo algum tipo de interação para destravar o aparelho e mostrar a interface principal. No caso do N9, a tela deve ser movida para um dos lados.

Diferentes informações mostradas na tela de espera.

Diferentes informações mostradas na tela de espera.

Na tela são mostrados relógio, barra de status e outras notificações sobre recebimento de e-mails, mensagens e ligações recebidas. Quando o aparelho está com o player de música aberto, é mostrado um controle de música, evitando a necessidade de se destravar o aparelho e abrir o aplicativo para controlar o fluxo de músicas.

Barra superior de notificações

A barra superior do sistema oferece informações a respeito do status do aparelho e ícones de notificações e permite acessar algumas configurações rápidas. Nela o usuário pode mudar o perfil do aparelho (silencioso, bipe e toque), alterar o volume e acessar configurações de acesso à Internet, Bluetooth e disponibilidade das contas de conversação.

Exibição da barra de status sobrepondo a tela de apps.

Exibição da barra de status sobrepondo a tela de apps.

Históricos de notificações também são guardados, como o de transferências feitas pelo aparelho. Faltou, contudo, um modo prático de limpar todas as notificações, como o Android oferece.

Barra inferior de atalhos

Um recurso adicionado ao MeeGo Harmattan foi a barra atalhos na parte inferior da tela, semelhante às existentes no iOS e no Android. Ao invés de ser fixa, como nos sistemas operacionais concorrentes, a do aparelho só aparece quando o usuário desliza a tela para o alto e mantém o dedo pressionado por alguns segundos.

Barra de lançamento rápido do N9.

Barra de lançamento rápido do N9.

Apesar de ter os ícones pré-definidos, há aplicativos como o Shortcuts que permite a  alteração dos itens da barra. Como ela só aparece a partir de um gesto específico, é possível que ela acabe caindo no esquecimento, apesar de ser útil para ter acesso rápido a funções importantes do aparelho.

Experiência de uso da interface

Explicados os elementos que formam a interface e os recursos do sistema, fica mais fácil explicar a experiência geral de uso. O primeiro ponto importante a se ressaltar é que depois que se acostuma com as facilidades da interface, é difícil ir para outro sistema. Ao usar o Android, constantemente tentei fazer swipes ou dar dois toques na tela para desbloquear o aparelho. Por mais simples que seja apertar um botão Power/Lock na borda do aparelho, essa ação já não é tão natural ou prática quanto dar dois toques na tela para fazer o aparelho sair do estado de suspensão.

Apesar de toda a praticidade e qualidade da interface, alguns problemas foram notados. O movimento de swipe da interface também é usado por alguns aplicativos, causando uma interpretação errada do que o usuário quer. Com isso, é comum que uma ação de deslizar de dedos sobre a tela, que era para ser do aplicativo interno, acabe sendo interpretada como o swipe do aparelho, fazendo com que o aplicativo seja minimizado. Um exemplo disso é deslizar o dedo para passar uma foto da Galeria e acabar minimizando o app.

Por causa desse problema, a Nokia recomenda que não se use os gestos do Swipe nas aplicações. É possível desabilitá-la, se for necessário:

When designing applications for Nokia N9, you should consider the structure of the application and avoid the use of interactions that could potentially conflict with the Swipe principle (i.e. interactions requiring users to drag or swipe from the edge of the screen).

Quando o movimento é estritamente necessário, como no caso da Galeria, já que o gesto de passar as fotos é amplamente adotado, o aplicativo pode travar o movimento de swipe do aparelho:

There are some special cases (e.g. some games) which need to disable the Swipe for their application. If your app needs to disable swipe, there has to be on-screen control that closes or minimizes the app.

O problema disso é que o aparelho perde a facilidade de sair do aplicativo e sai do padrão geral da interface. Isso leva à despadronização, que torna o funcionamento de alguns aplicativos confuso.

Uma outra reação colateral que o swipe induz é o de tentar “voltar” fazendo o movimento inverso de swipe. Após ter saído de um aplicativo indo para a tela de apps, muitas vezes tentei voltar para o aplicativo anterior fazendo o swipe da esquerda para a direita. Ao invés de ser levado para o aplicativo, acabei na tela de multi-tarefa — o que não é um erro, mas o padrão do aparelho.

Além da falta de padronização, como o aparelho não tem botões na parte da frente, como os de voltar, acessar menu e voltar à tela inicial, alguns outros recursos da interface apresentam variações. No caso voltar, há aplicativos que usam o swipe para a ação de voltar, outros usam um botão na parte superior da tela e outros um botão de voltar na parte inferior. Para a busca, como também não há um botão, alguns apps usam um item de menu e outros usam o gesto de puxar uma lista para baixo, fazendo com que o campo de filtro apareça. São pequenos detalhes que tornam a interface inconsistente e tiram um pouco do brilho do sistema.

Inicialização do Sistema

Ainda que sejam poucas as ocasiões nas quais se desliga o aparelho, como em voos, o tempo de boot pode ser um aspecto relevante a se considerar. Nos testes realizados com o N9, o aparelho levou 55 segundos para conseguir fazer a inicialização do MeeGo. Ao acompanhar o tempo de inicialização do Nexus S e do Xoom, ambos com o Android 4.0, registrou-se, respectivamente, 40 e 52 segundos.

Atualizações do Sistema

Por ser o último aparelho lançado com MeeGo pela Nokia, uma das grandes preocupações com o aparelho é a evolução do sistema operacional e o lançamento de atualizações. Considerando que o sistema é novo (apesar de seu desenvolvimento ter começado antes), sempre há bugs e imperfeições que precisam ser corrigidos, o que torna a preocupação com as atualizações ainda maiores.

Até o momento, a Nokia ido bem neste aspecto. O aparelho começou a ser enviado para lojas e consumidores no dia 27 de setembro. A primeira atualização veio no dia 21 de novembro e já há informações a respeito da segunda atualização. As melhorias anunciadas envolveram o aprimoramento de recursos, como mostrar mais informações na tela de standby, melhorar o gerenciamento de memória e multitarefa, entre outros.

Apesar do CEO da Nokia, Stephen Elop, dar mais destaque para o Windows Phone, Klas Ström prometeu que o aparelho receberia atualizações por anos. Pelo histórico da Nokia, isso é possível. Um bom exemplo disso é o Nokia 5800, anunciado em 2008, que recebeu atualização em 2011, trazendo algumas novidades presentes na versão mais recente do Symbian.

Central de configurações

Assim como acontecia no Maemo 5, desenvolvedores podem permitir que seus aplicativos sejam configurados na interface padrão do sistema. A central oferece um lugar único para gerenciar o funcionamento de aplicativos e serviços executados no aparelho. Ainda que nem sempre seja melhor ter que sair de um aplicativo para acessar as configurações, a centralização é interessante por padronizar a interface e o local dos ajustes.

Central de configurações do MeeGo.

Central de configurações do MeeGo.

Algo complementar a esse sistema é a central de contas de aplicativos. Se o desenvolvedor aproveitar os recursos fornecidos pelo MeeGo, o aplicativo passa a fazer parte de uma central de contas que permite habilitar ou desabilitar o uso do programa para sincronizar dados. Essa central é interessante porque padroniza e centraliza esse gerenciamento.

Contas

A central de contas do MeeGo oferece uma ideia semelhante às configurações de Contas e Sincronismo do Android. Nela, o usuário pode configurar quais os serviços que serão sincronizados, quais ficam habilitados e qual a programação das atualizações.

Central de Contas e configurações relacionadas.

Central de Contas e configurações relacionadas.

Podem ser configuradas contas de usuários de serviços da Nokia, Google, Exchange, Facebook, Twitter, CalDAV, SIP, YouTube, Picasa e Flickr. Aplicativos de serviços de terceiros, como Foursquare, são integrados aos feeds, mas não em contas (apesar de ter hack para isso). As contas são bem configuráveis e fáceis de serem habilitadas ou desabilitadas.

Para aquelas que oferecem a possibilidade de uso de conversação, como Gmail e Skype, pode-se mudar o status de disponibilidade, fazendo com que o aparelho atue como um comunicador de mensagens instantâneas. Os contatos são integrados com os da agenda telefônica, mas podem ser filtrado por aqueles que estão conectados em um dos serviços, facilitando a comunicação.

Compartilhamento e interação entre aplicativos

O compartilhamento de informações está associado à central de contas. De forma semelhante aos Intents do Android, os programas podem informar com qual tipo de informação eles lidam e permitir que eles sejam usados para realizar uma ação a partir da invocação por outros programas.

Compartilhamento de recursos com a oferta de serviços apropriados.

Compartilhamento de recursos com a oferta de serviços apropriados.

Até o momento, a integração dos aplicativos não pareceu ser tão boa ou bem aproveitada quanto no Android. Por exemplo, no Android basta instalar o Molome que o aplicativo passa a ser uma opção para o compartilhamento de fotos. No MeeGo, ao instalar o Molome, isso não acontece.

No caso do Molome, o aplicativo está em estágio inicial de desenvolvimento. Contudo, o mesmo comportamento foi observado por outros aplicativos associados a serviços, como os aplicativos de terceiros que dão acesso ao DropBox e Google Reader.

Teclado

O Nokia N9, ao contrário do N900 e do N950, não tem teclado físico incorporado. Apesar da ausências ser comum aos aparelhos de hoje, as opções de teclado virtual são bem ricas. O aparelho permite que 3 opções de teclado fiquem ativas, duas delas são do teclado convencional, cada uma para um idioma, e outra para o Swype.

Opções de teclado do N9.

Opções de teclado do N9: inglês, português e swype.

O teclado convencional, mesmo com a tela relativamente pequena, tem um tamanho ótimo e oferece uma ótima experiência de uso com a inclusão do haptic feedback, que faz com que o aparelho vibre após uma interação. Ainda que o Nexus S tenha esse recurso, no N9 ele parece mais forte e passa uma impressão melhor do uso. A impressão geral de utilizar o teclado é a de que ele é mais preciso nos toques, permitindo uma digitação rápida e segura, sem erros frequentes. Na versão do teclado para o português brasileiro, o ‘ç’ está presente como em teclados de layout ABNT.

Teclado na disposição horizontal, mais confortável para digitação com dois dedos.

Teclado na disposição horizontal, mais confortável para digitação com dois dedos.

Mesmo com a ótima construção e experiência do teclado convencional, foi adicionado o Swype, que oferece uma forma prática de se escrever textos. Ao invés de tocar cada tecla separadamente, o usuário deve percorrer as teclas com movimentos de deslize, sem tirar o dedo da tela até que a palavra esteja completa. A digitação fica mais rápida e prática, com um bom reconhecimento do se quer digitar. O teclado também permite uso de uma configuração para o idoma do Brasil. O ponto negativo do Swype é que as teclas são menores do que as do teclado convencional, o que pode dificultar o uso para algumas pessoas.

Para tornar o uso dos diferentes teclados mais oportuno, os teclados podem ser trocados facilmente com o movimento de “swipe”. Basta tocar no limite da tela e mover o dedo para o lado oposto, sobre o teclado, para que se alterne entre o Swype e os dois teclados convencionais.

Recursos adicionais para seleção e edição de texto.

Recursos adicionais para seleção e edição de texto.

Outros recursos interessantes foram adicionados ao teclado. À medida que se digita as letras, vão surgindo sugestões que podem ser selecionadas para que a palavra seja completada. Além disso, pode-se tocar duas vezes na palavra para ter sugestões de outras palavras para substitui-la. Além disso, pode-se tocar em um ponto do texto e manter o dedo pressionado para que apareça uma lupa que evidencie o ponto de edição, facilitando a introdução de texto em diferentes partes da área disponível para edição.

Comunicação, Organização e Produtividade

Ligações

O primeiro ponto a ser mencionado sobre o aparelho é a qualidade excepcional do sinal recebido. Enquanto o Nexus S fica com cerca da metade da barra de sinal, o N9 mostra uma barra cheia, ambos usando chip da mesma operadora. Para complementar esse ponto positivo, o aparelho possui sistema de eliminação de ruído, para tornar a conversa mais limpa e sem os sons que estejam no fundo.

Com tantos recursos para melhor a comunicação por voz, a qualidade das ligações é boa. O volume com que se ouve a voz, contudo, não chega a ser muito alto. Em ambientes convencionais é fácil conseguir conversar, mas em lugares com mais barulho o som não  pode ser um problema para quem usa o N9.

Outra característica interessante é a possibilidade de trocar o SIM card (chip) do aparelho sem desligá-lo. O aparelho finalmente sai da tendência dos fabricantes de exigir o desligamento, geralmente forçado pela exigência da retirada da bateria para a troca do cartão.

Recursos para ligações.

Recursos para ligações.

O sistema oferece recursos básicos para chamadas: registros de ligações (atendidas, não atendidas e realizadas), desvio de chamadas, chamada em espera e a possibilidade de mostrar ou ou ocultar o ID da chamada.

Mensagens SMS/MMS e comunicação instantânea

O N9 possui aplicativo aplicativo responsável pela comunicação por mensagens de serviços de telefonia e comunicação instantânea. Ao contrário do Nokia N900, que tinha a limitação de não enviar MMS nativamente, o N9 fornece um serviço completo para envio de SMS e MMS.

As mensagens são mostradas como threads, em um design de balões com cores diferentes para o remetente e outra para o destinatário. Cada mensagem mostra emoticons, links para endereços Web e para números de telefone.

Gerenciamento de mensagens.

Gerenciamento de mensagens.

Outros recursos complementam o envio da mensagens, como a exibição de relatório de entrega, para garantir que o envio foi efetuado, e a configuração da codificação de caracteres, para evitar problemas como os que ocorrem no Nexus S. Na prática, nenhum dos destinatários das mensagens teve problema com a codificação.

Recursos para comunicação instantânea.

Recursos para comunicação instantânea.

No que diz respeito a comunicação pela Internet, o gerenciador permite o uso de serviços como Google Talk, Facebook Chat e Skype. Os contatos dos vários serviços são mostrados de forma integrada, permitindo a visualização dos que estão online.

Agenda de Contatos

O aplicativo de gerenciamento de contatos é um centralizador de informações das pessoas diretamente cadastradas, importadas ou recebidas por serviços registrados na opção de Contas (e-mails, Skype, Facebook, Twitter, etc). A importação pode ocorrer com arquivos vcf, que infelizmente parece permitir apenas a importação de um contato por vez, tornando o processo pouco prático, e por troca de informações com outros telefones. A transferência dos contatos de um smartphone com Android foi feita de forma simples com o N9.

Gerenciamento de contatos no Nokia N9.

Gerenciamento de contatos no Nokia N9.

Essa capacidade de agrupar informações oferece um ótimo jeito de se ter informações detalhadas sobre cada contato, contudo, não vem sem custo. É preciso ter paciência para resolver os casos de contatos duplicados na lista. Para resolver o problema de duplicação, é preciso usar a opção “Unir”, fornecida pelo aplicativo, e agrupar em um único contato todas os itens que sejam de uma mesma pessoa. Apesar de não ter uma forma de sugestão de contatos duplicados, a função de unir permite que vários itens sejam selecionados de uma vez, tornando o processo mais rápido.

Resolvido o problema das duplicações, são oferecidos vários recursos que cobrem necessidades básicas. A listagem dos contatos pode ser feita percorrendo os itens de forma lenta, pela deslizando o dedo sobre os contatos, ou de forma rápida, indexada pela primeira letra dos nomes, na barra lateral à direita.

O campo de filtro também facilita o processo de encontrar uma pessoa. Apesar de servir bem para nome, não permite que se busque por outra informação, como pelo começo do telefone. Quando se encontra a pessoa desejada, estão disponíveis as informações dos diferentes serviços cadastrados, como nome, telefone, e-mail e endereço. Cada uma dessas informações tem atalhos para funções relacionadas, como ligar, enviar SMS, enviar e-mail e abrir endereço no mapa. Outra função realizada pelo gerenciador de contatos é servir como central de comunicação instantânea, mostrando quais contatos estão disponíveis a partir das contas de cadastradas, como Gtalk e Skype. Para facilitar essa função, pode-se ordenar as pessoas por nome ou status (online, ocupado, ausente e offline).

Calendário

O aplicativo de calendário fornece os serviços básicos esperados. Permite o gerenciamento de eventos e tarefas e fornece a visualização por dia, semana, mês e compromissos próximos. A aparência, como o resto do sistema, é bonita e elegante, tornando o uso bem agradável.

Calendario - diferentes formas de visualizar compromissos e eventos.

Calendario - diferentes formas de visualizar compromissos e eventos.

Além da inserção direta de compromissos, é possível fazer sincronismo utilizando Exchange e CalDav, ambos gerenciados pela central de Contas do MeeGo. Cada calendário pode ter associado um nome, uma cor e a janela de horários a ser sincronizada pelo servidor.

Na hora de criar um compromisso, as opções são bem limitadas. É possível dar um nome ao evento, dizer o dia e o horário em que ele ocorrerá. Apesar de ter mais informações sincronizadas por agendas, como o Google Calendar, o aplicativo não oferece, na própria interface, uma opção para trabalhar com a repetição de eventos. Ao usuário, cabe a tarefa de fazer a configuração completa no computador ou de repeti-la no telefone.

Gerenciamento dos calendários e atividades.

Gerenciamento dos calendários e atividades.

Um problema encontrado no calendário foi a falta de sincronismo de Tarefas cadastradas no Google Calendar. Quem precisa gerenciar suas tarefas, pode fazer o gerenciamento diretamente no telefone ou encontrar um serviço que permita o sincronismo pelo Exchange. Deve-se levar em consideração que atualmente nem o Android fornece nativamente o suporte ao sincronismo de tarefas, ainda que existam soluções de terceiros para isso.

Relógio e Alarme

Por mais simples que seja a função de relógio e alarme, presente mesmo nos telefones mais básicos, o aplicativo do MeeGo Harmattan merece atenção. O primeiro motivo é a forma como a interface foi trabalhada, com um design bonito, elegante e com um sistema de ajuste de horário de forma semelhante ao um modelo analógico, mas mostrando o valor como um valor digital. O segundo motivo, é que os alarmes programados funcionam ainda que o aparelho esteja desligado.

Configurações de hora e alarmes.

Configurações de hora e alarmes.

 

O aplicativo permite que sejam criados vários alarmes, tendo especificados o horário e os dias de repetição, oferecendo um bom nível de personalização. Cada alarme ainda pode ser habilitado ou desabilitado, para poder evitar o alerta em ocasiões que a rotina for alterada, como em uma viagem.

Documentos

O aparelho tem uma grande limitação: apenas consegue visualizar documentos. O aplicativo consegue ler arquivos do Open Office, Microsoft Office, inclusive versões para versões do Office 2007 e mais recentes, e PDF. São oferecidos recursos de zoom, mudança de posicionamento para ajustar a visualização em modo retrato e paisagem, busca, visualização de múltiplas páginas, exclusão e compartilhamento.

Opções de visualização e busca em documentos.
Opções de visualização e busca em documentos.

Apesar de conseguir ler bem os documentos, a visualização deles nem sempre foi fluida. Documentos grandes apresentaram um pouco de lentidão, especialmente os documentos do Open Office. Outro problema, é que a falta de menus aparente pode deixar o funcionamento confuso, exigindo que o usuário toque na tela para que o menu apareça por alguns segundos.

E-mail

O aplicativo de e-mails funciona bem e de forma integrada à central de contas. Podem ser usadas contas por Exchange, Gmail, Nokia e outras, configuradas por IMAP e POP3. Contas de serviços IMAP e POP3 são configuradas com facilidade, muitas vezes com toda a configuração reconhecida automaticamente.

Configurações de sincronismo de e-mail.
Configurações de sincronismo de e-mail.

As contas podem ser detalhadamente configuradas para verificarem novos e-mails de acordo com tempos definidos pelo usuário e com flexibilidade para estabelecer horário do dia que deve ficar ativo ou inativo. Outra configuração interessante é a de permitir baixar apenas o cabeçalho do e-mail ou todo o conteúdo, como uma forma de diminuir o consumo da bateria e o tráfego de dados.

O acesso e gerenciamento dos e-mails em si também é bem interessante. Todas as contas são mostradas, tendo especificadas quantos e-mails novos há em cada uma. É possível ver todas as mensagens de todas as contas ou vê-las separadamente, por cada conta.

Leitura de e-mail.
Leitura de e-mail.

A visualização do e-mail é muito boa. E-mails em HTML podem ser exibidos e até redimensionados (algo que o Gmail no Android não oferece). Para quem usa contas do Gmail, é possível fazer a ação de arquivar movendo os e-mails para a pasta Todos os E-mails, assim como versões antigas do Thunderbird permitiam. Apesar dos bons recursos, falta um item importante: os e-mails não podem ser visualizados como threads, com o agrupamento de várias respostas para um mesmo e-mail.

Ao escrever um e-mail, o aplicativo já facilita a busca por contados, oferecendo os sincronizados pelas contas. O texto do e-mail pode ser formatado, com texto sublinhado, negrito, itálico e com o ajuste de fonte, cor e tamanho. Além disso, há opções para informar a prioridade do e-mail e anexar arquivos.

A navegação Web muitas vezes perde um pouco da importância em smartphones porque o acesso ao serviços por aplicativos é mais rápido e evita o consumo de dados, sobretudo por não precisar baixar a estrutura e a formatação das páginas. Como o MeeGo não tem tanta atenção dos desenvolvedores e há uma escassez de aplicativos, a navegação Web se torna mais importante, fazendo com que o browser ganhe mais atenção.

Visualização da tela inicial do Navegador, abertura de uma página e visualização de várias páginas.

Visualização da tela inicial do Navegador, abertura de uma página e visualização de várias páginas.

A apresentação do navegador já inicia bem, com a exibição de páginas mais acessadas, que muda conforme a utilização do usuário, e a exibição de um campo de busca. Ao invés de ter abas, cada página é exibida como uma instância diferente do navegador, o que é beneficiado pela boa visualização de tarefas do MeeGo. Cada aba aparece como um aplicativo separado, tendo seu conteúdo mostrado à medida em que se altera. Além disso, pode-se fechar facilmente uma página, sem sair da tela de tarefas abertas.

Podem ser salvos atalhos para sites.

Podem ser salvos atalhos para sites.

Para facilitar o acesso aos sites como se fossem aplicativos, eles podem ser marcados como favoritos e serem exibidos como um ícone de aplicativo. Isso facilita o acesso às páginas mais utilizadas e compensa (ok, nem tanto) a falta de aplicativos do sistema.

Outro bom recurso, para evitar ser redirecionado para versões móveis de páginas, é a possibilidade de configurar o User Agent, algo que o Android 4.0.3 ainda não permite. O navegador também conta com recursos de geolocalização, histórico, assinatura de feeds RSS, limpar dados do navegador e bloquear pop-up.

O que ainda falta ao MeeGo Harmattan é a capacidade de copiar e colar texto texto no navegador — mas que deve ser adicionado na atualização PR1.2. Se alguma informação interessante aparecer no corpo de uma página ou você quiser colar em uma caixa de texto algum conteúdo, não será possível fazer isso. Para um sistema operacional que deve contar bastante com o navegador Web para contornar a falta de aplicativos, este problema é grave.

Algo curioso a se notar é que o MeeGo Harmattan deixou a engine Gecko (da Mozilla) de lado e passou a usar o WebKit. A engine, utilizada por navegadores como Chrome e Safari, oferece bom desempenho para a visualização de páginas dinâmicas que usem JavaScript. Isso é importante porque permite que sejam utilizadas versões móveis de aplicativos como Google Reader e Google Plus.

Compatibilidade do browser do N9 com o HTML5.

Compatibilidade do browser do N9 com o HTML5.

Como uma tendência natural, o browser não aceita o Flash, assim como o iOS e, futuramente, o Android, que deixará de receber o suporte oficial da Adobe. A falta do suporte é explicada principalmente pelo advento do HTML5, que mostra ser a tendência seguida para a criação de páginas com maior dinamicidade na Web.

Quando comparado a outros navegadores para dispositivos móveis com relação à compatibilidade com o HTML5, o MeeGo se sai bem. Fica à frente do Android nas versões Gingerbread, Honeycomb e até Ice Cream Sandwich e WebOS. Contudo, é superado pelo Safari no iOS 5. As principais deficiências do navegador oficial do N9, segundo o http://mobilehtml5.org/, são relacionadas à mídia e gráficos.

O índice de navegadores no HTML5Test, de um total de 450 pontos, é:

  • Chrome – 16 (PC): 343
  • FireFox – 9 (PC): 314
  • iPhone iOS 5 (iPhone 4S): 296
  • MeeGo Harmattan – PR1.1 (N9): 255
  • Ice Cream Sandwich – 4.0.3 (Nexus S): 230;
  • Honeycomb – 3.2.1 (Xoom): 222;
  • GingerBread – 2.3.6 (Nexus S): 184.

Como se pode ver, o MeeGo fica mais próximo do Firefox para desktop com relação à compatibilidade com o HTML5. Assim como outros navegadores, a tendência é a pontuação melhorar com as atualizações lançadas de sistemas.

Mapas e Navegação por GPS

Os serviços de mapas e navegação por GPS do N9 se mantêm no nível oferecido pela Nokia em outros aparelhos, o que não acontecia com o N900. Apesar de ter alguns deslizes, o conjunto de um bom dispositivo de GPS e mapas de boa qualidade armazenados no aparelho, tornam o N9 um ótimo recurso para se ter em uma viagem ou visita a local desconhecido.

GPS

O dispositivo de GPS do aparelho tem uma boa qualidade. Apesar de não ter conseguido o desempenho do Motorola Xoom em locais fechados (talvez pela ausência do barômetro), o aparelho conseguiu encontrar bem um sinal de satélite dentro de casa, contra nenhum dos Nexus S. Em ambiente aberto, N9 e Nexus S ficaram com a mesma quantidade de satélites vistos (10) e em uso (9), porém, enquanto os sinais recebidos pelo Nexus S ficaram baixos, no N9 todos ficaram altos.

GPS: sinal recebido pelo N9 (à esquerd) e pelo Nexus S (à direita).

GPS: sinal recebido pelo N9 (à esquerd) e pelo Nexus S (à direita).

A qualidade da recepção pôde ser vista com o uso em mapas e com o Foursquare. Fazer o check-in em diferentes locais, com o aplicativo aberto no momento, pôde ser feito sem problemas, mesmo em locais fechados como shoppings.

Aplicativo de Mapas

Gerenciamento de mapas no N9.

Gerenciamento de mapas no N9.

O aplicativo de mapas da Nokia é um dos melhores recursos presentes no N9. O primeiro diferencial é o armazenamento e gerenciamento dos mapas no próprio aparelho, sem exigir do usuário acesso à Internet para se navegar pelas ruas. Os mapas podem ser baixados, excluídos e atualizados sem precisar de um computador, tendo uma opção de se obter mapas de diversos países. No Brasil, os mapas são separados por regiões.

A interação com os mapas é bem intuitiva, de forma semelhante à que o Google Maps oferece. O deslize do dedo faz o mapa ser percorrido, enquanto movimento de pinça aumenta ou diminui o nível de detalhes, pela mudança da escala, e o uso de dois dedos para o movimento de girar faz o mapa ser rotacionado.

Ainda que permita o uso offline, se o usuário tiver interesse em reconhecer pontos de interesse próximos, pode permitir o acesso à Internet para conseguir mais informações. O aplicativo permite, por exemplo, obter o telefone de um local próximo. Cada local ainda pode ser compartilhado por mensagem, e-mail e outros serviços.

Diferentes formas de visualização de mapas e pontos de interesse.

Diferentes formas de visualização de mapas e pontos de interesse.

Para complementar o acesso a pontos de interesse, o uso do Foursquare adiciona o fator social aos mapas. Para encontrar locais menos ou menos significativos, como um departamento de uma Universidade ou uma banca de uma praça, pode-se utilizar o aplicativo para encontrar um local e visualizá-lo no Nokia Maps, permitindo que se trace rotas ou visualize o que há em sua vizinhança.

Navegação

O aplicativo de navegação oferece os recursos para se realizar um trajeto para um ponto específico no mapa. Ele se beneficia do ecossistema de recursos de localização do aparelho, permitindo ir até um local encontrado no Foursquare e no Nokia Maps. As rotas podem ser traçadas com percursos feitos para pedestres, passageiros de ônibus e de carro.

Aplicativo de navegação do Nokia N9.

Aplicativo de navegação do Nokia N9.

A visualização do trajeto pode ser feita de diferentes formas: mapa, satélite e terreno. Cada uma delas oferece opções de visualização de linhas de transporte público, modos 3D e noturno e pontos de referência em 3D. À medida que se faz o trajeto, são exibidas informações sobre o tempo previsto, a distância que falta ser percorrida e a velocidade média realizada. Para facilitar o acompanhamento, pode ser selecionada a voz que ditará os passos, tendo como opções vozes femininas e masculinas para vários idiomas, sendo que em português há apenas uma: feminina.

O aplicativo satisfaz bem para uso geral, mas tem um grande problema: não permite que sejam selecionadas rotas alternativas. Ao indicar um ponto de destino, automaticamente é determinada a melhor rota para o local. Contudo, se o usuário quiser evitar uma rua por causa de trânsito, condições da estrada ou alguma outra informação, não poderá obter um caminho alternativo pelo aparelho.

Aplicativos

Gerenciamento

Dentro da decisão da Nokia de remover a marca Ovi de seus produtos, a antiga Ovi Store passou a ser apenas Store, ou Loja, na versão brasileira do N9. A loja permite encontrar recursos gratuitos e pagos (aplicativos, jogos, papéis de parede, sons e vídeos) e gerenciar aplicativos instalados.

Loja de aplicativos da Nokia.

Loja de aplicativos da Nokia.

A interface é bonita como no resto do sistema, mas não tem nenhum detalhe que chame muito a atenção. Na tela inicial são mostrados aplicativos em destaque. O usuário pode escolher um dos aplicativos, fazer buscas, selecionar uma categoria para filtrar conteúdo ou configurar suas informações de conta da Nokia. Em geral, as respostas da loja parecem lentas, seja para fazer buscas, carregar lista de aplicativos ou mostrar as informações de um deles.

As categorias disponíveis para seleção inicial são Aplicativos, Jogos, Personalização (recursos como toques e papéis de parede para o telefone) e Áudio e Vídeo. Cada categoria é subdividida em outras, para facilitar o filtro de conteúdo.

Além da organização de categorias, há coleções criadas com temáticas especiais. Por exemplo, há uma coleção para aplicativos de NFC, melhores de 2011 e aplicativos com temática ecológica. Esse recurso é interessante para atrair a atenção para aplicativos com uma temática em destaque no momento.

O aplicativo tem muitas funções em comum com o Android Market. É possível ver fotos das telas, fazer e ver avaliações e ver itens relacionados. Além disso, também há a possibilidade de se acessar a versão Web da loja, ainda que ela não seja tão cômoda quanto a loja da Google, já que os aplicativos passam por um processo mais burocrático de envio para o aparelho, dependendo do computador ou de SMS. Outra característica em comum com o Android Market é o bloqueio de aplicativos por regiões. É comum encontrar aplicativos que não estão disponíveis para o Brasil, ainda que existam gambiarras que possam ser feitas para se comprar na Loja da Nokia.

Operações de atualização de aplicativos e instalação por fontes de terceiros.

Operações de atualização de aplicativos e instalação por fontes de terceiros.

A compra dos aplicativos é vinculada à conta da Nokia utilizada no N9. Como não é possível usar mais de uma conta da Nokia por aparelho, a loja também não permite o gerenciamento de várias contas. Para comprar aplicativos, é possível usar cartão de crédito normalmente. Ao efetuar uma compra, o aplicativo solicita a senha da conta da Nokia, o que pode adicionar um passo a mais, mas evita que alguém crie surpresas inesperadas em seu cartão de crédito.

Mesmo o aplicativo tendo o funcionamento como uma loja, é possível notar algumas características em comum com o antigo Gerenciador de Aplicativos do Maemo. Quando se instala um aplicativo novo, é possível ver uma mensagem que avisa que alguns pacotes adicionais deverão ser instalados. Esse aviso, tipicamente encontrado em gerenciadores de pacotes, mostram que há esse recurso por trás da loja.

Apesar de não ter uma opção clara de gerenciamento de repositórios ou da possibilidade de se instalar aplicativos por seu instalador, é possível ter acesso a esses recursos pelo terminal, usando o dpkg e editando o arquivo sources.list. Com relação a esse gerenciamento de pacotes, um avanço obtido foi a possibilidade de solicitar a instalação de outro aplicativo enquanto já tem uma instalação sendo feita.

Aplicativos de terceiros

Quando se fala em ecossistema, plataforma ou sistema operacional com futuro incerto, uma das grandes preocupações envolvidas é a quantidade e qualidade dos aplicativos. Como o MeeGo Harmattam é um sistema novo, é de se esperar que não existam muitas opções de aplicativos disponíveis. Para piorar, como já foi anunciado que o N9 será o último aparelho com o MeeGo, o futuro curto e a falta de variação de aparelhos, que limita o potencial de atratividade de clientes, faz com que desenvolvedores tenham poucos motivos para se interessar em desenvolver para a plataforma.

O que alivia o problema do cenário pouco favorável para o aparelho é a plataforma QT. Ela fornece framework e ferramentas que permitem o desenvolvimento de aplicativos para Symbian, Maemo, MeeGo e sistemas operacionais como Windows, GNU/Linux e Mac OS X. O histórico da plataforma e a facilidade para desenvolver para múltiplos sistemas, facilita o trabalho de produzir aplicativos para o N9, seja ao portar um aplicativo já pronto ou ter desenvolvedores com conhecimento para desenvolver novos.

Aplicativos para acesso aos serviços do Facebook, Foursquare e Twitter.

Aplicativos para acesso aos serviços do Facebook, Foursquare e Twitter.

Graças ao QT e à política de incentivo da Nokia, o aparelho foi lançado suprindo algumas deficiências do N900, como a de um bons clientes para redes sociais e serviços comuns. Há vários aplicativos interessantes como Foursquare, Twitter, Facebook, Skype, AccuWeather e Molome. Até mesmo no mercado nacional lançou aplicativos, como o Mercado Livre e a TAM, além de vários outros, mas que são versões simples com adaptação do conteúdo da Web.

Aplicativos de empresas com atuação no mercado nacional.

Aplicativos de empresas com atuação no mercado nacional.

Apesar de fornecer para o usuário um conjunto bom de aplicativos, o aparelho ainda tem algumas desvantagens com relação a outra plataformas mais populares como iOS e Android. Uma plataforma sem tanta atenção acaba ficando sem atualização para acessar ou lidar corretamente com novos recursos, podendo deixar alguns usuários frustrados. Mesmo com aplicativos como Facebook, Twitter e Skype já presentes no aparelho, os serviços costumam criar novas funcionalidades e formas de interação. O Twitter, por exemplo, recebeu, no dia 08/12, uma repaginada que foi lançada para a Web, Android e iOS.

Outro problema é que, por melhor que seja a cobertura inicial de aplicativos, ainda faltam formas de acesso a outros. Alguns exemplos de aplicativos que faltam à plataforma são serviços Google (Plus, Reader, Currents, YouTube, Books, …), Amazon/Kindle, Instagram, ComiXology, Banco do Brasil, entre outros. O que se pode fazer para minimizar esse problema é acessar aplicativos de terceiros — nem sempre no nível oferecido pelos oficiais — e versões móveis dos sites dos serviços, que geralmente não oferecem a mesma facilidade de interação e ainda precisam transferir dados de formatação e estrutura, envolvendo maior tráfego de dados do que apps.

Jogos

No que diz respeito a jogos, o MeeGo Harmattan tem o mesmo cenário que os aplicativos: alguns jogos interessantes são fornecidos, mas a plataforma não é um grande atrativo para desenvolvedores. O aparelho vem com algumas boas opções, como o popular Angry Birds with Magic, o jogo de corrida NFS Shift, jogo de golfeReal Golf 2011 e jogo de nave Galaxy on Fire 2.

O famoso Angry Birds, na versão "Magic".

O famoso Angry Birds, na versão "Magic".

O jogo Angry Brids, ao contrário do que ocorre no Android, não é gratuito. São fornecidas apenas algumas fases. Mesmo com essa limitação, há ainda a exigência de que o usuário consiga utilizar o recurso de NFC para fazer a liberação de boa parte delas. O fator “magic“, incluído no aplicativo.

Jogo Incredible Circus, com um bom potencial para não deixar o usuário ver o tempo passar.

Jogo Incredible Circus, com um bom potencial para não deixar o usuário ver o tempo passar.

Outras opções também estão disponíveis, tendo como destaque o jogo Incredible Circus, que oferece várias fases com desafios e permitem fazer o tempo das filas ficar mais curto. Outro jogos conhecidos de outras plataforma também estão disponíveis, como Air Attack HD e Samurai Vengeance II (não disponível no Brasil).

Conectividade

Bluetooth

O Nokia N9 vem com Bluetooth 2.1 + EDR, cuja velocidade teórica de transferência é de 3 Mb/s. O aparelho permite o uso dos perfis A2DP, AVRCP 1.0, FTP, HFP, HSP e OPP. Com os perfeis aceitos, é possível realizar a reprodução de música estéreo, trocar de arquivos e usar de dispositivos para conversação.

Apesar de ser uma versão já bem estabelecida e com boa quantidade de aplicações, o aparelho poderia ter vindo com uma versão mais recente do Bluetooth, como a 3.0 ou 4.0, com melhorias significativas em termos de potencial de velocidade de transferência e economia de energia. Para compensar esse deslize, o aparelho incluiu a tecnologia NFC, que pode não ter uma taxa de transferência alta, mas facilita a comunicação com aparelhos e dispositivos.

Uma grande deficiência do N9 é a dificuldade para se utilizar acessórios como teclado Bluetooth. Se no N800 a opção de uso do teclado da Nokia SU-8W, é estranho que um modelo mais novo não tenha (por mais antigo que seja o acessório). Até o momento, é preciso usar um processo mais trabalhoso para fazer a conexão.

NFC

Apesar de ter anunciado um aparelho com NFC já em 2008, a tecnologia tem ganhado atenção desde o lançamento do Nexus S e aplicações criadas pela Google. Além de permitir a transferência de arquivos e facilitar o pareamento de dispositivos de uma forma menos burocrática, uma aplicação promissora da tecnologia é o uso para realizar pagamentos com smartphones.

O N9 também foi lançado com essa tecnologia e a Nokia tratou de criar aplicações e acessórios para ela. Um acessório que chamou a atenção, foi a caixa de som que reproduz áudio a partir da aproximação do aparelho, conforme o vídeo abaixo.

Além disso, a empresa tentou incentivar o uso da tecnologia colocando o jogo Angry Birds, na versão Magic, tendo como forma de destravar as fases usando a tecnologia NFC. Para isso, o usuário teria que aproximar o N9 de outro aparelho com NFC ou usar cartões e outros recursos.

Processo de desbloqueio das fases do Angry Birds with Magic com dispositivo NFC.

Processo de desbloqueio das fases do Angry Birds with Magic com dispositivo NFC.

 

Cartão de transporte único, com tecnologia RFID, que permite a liberação das fases.

Cartão de transporte único, com tecnologia RFID, que permite a liberação das fases.

Um exemplo de recurso de pode ser usado para destravar as fases é o Bilhete Único, do transporte público de Campinas, que tem RFID. Como nem todos têm acesso a um aparelho ou cartão que permita a liberação, , acabaram criando um hack para liberar as fases do jogo.

Wi-Fi

O aparelho tem suporte a redes Wi-Fi 802.11b/g/n e os protocolos de segurança WEP, WPA e WPA2 (AES/TKIP), o que não deve gerar problemas para o usuário utilizar redes wireless. Apesar de a carcaça do aparelho beneficiar a recepção de sinal, como notado no sinal de rede GSM, a recepção de redes Wi-Fi não foi tão boa. Enquanto o Nexus S consegue enxergar de 3 a 4 redes perto do ponto de teste, o Nokia N9 enxergou apenas 2.

Outro problema encontrado, que causou tormento logo no primeiro uso do aparelho, foi a incompatibilidade do N9 com meu roteador. Mesmo tendo testado o uso da rede em frequências diferentes, com e sem ID oculto, o aparelho não conseguiu conexão. Apesar desses problemas, o caso pareceu isolado, já que foram testados diversos outros roteadores e todos puderam ser usados com sucesso, incluindo modelos mais simples, de uso doméstico, até mais avançados, utilizado na universidade.

Teste de conexão Wi-Fi com o N9 (à esquerda), o Nexus S (ao centro) e o Xoom (à direita).

Teste de conexão Wi-Fi com o N9 (à esquerda), o Nexus S (ao centro) e o Xoom (à direita).

No que diz respeito a velocidade e latência, o N9 se saiu bem. O latência foi a mais baixa ao comparar o resultado com o Nexus S e com o Xoom, ambos com a versão 4 do Android, respectivamente com 22 ms, 110 ms e 24 ms. Em termos de velocidade, o aparelho foi um pouco melhor do que o Nexus S, com 9 mbps contra8.25 mpbs, mas ficou bem abaixo do resultado do Xoom, com velocidade estimada de 16.36mpbs. Apesar de ter ficado um pouco longe do Xoom em termos de velocidade, é possível ver que o aparelho oferece uma resposta rápida para requisições de transferências de dados pela rede. Os resultados apresentados foram o melhor que cada aparelho conseguiu em 3 testes seguidos.

Em termos de recursos, o aparelho pecou por não possuir o Wi-Fi Direct e nem DLNA (conforme o registro de produtos certificados). Esses detalhes podem não fazer muita diferença para o uso geral, mas deixam o aparelho com menos recursos interessantes para quem gosta de explorá-los.

USB

Opções de uso de USB.

Opções de uso de USB.

O Nokia N9 tem com conector o micro USB na versão 2.0, com taxa de transferência de até 60 MB/s. Para fazer a transferência, o usuário pode escolher a opção do modo USB Mass Storage, que tem como vantagem a facilidade de ser acessada por computadores como se fosse um pendrive, mas que impede que a memória seja usada no aparelho enquanto é acessada no PC.

Uma constatação desagradável é a falta de suporte ao modo USB OTG, como permitem o N800, N810 e o N8. Por essa função, deveria ser possível ligar outros acessórios ao aparelho, como mouse, teclado e pendrive. A opção, até o momento, não funciona sequer por hacks, algo conseguido com o N900.

Rádio FM

Rádio FM no Nokia N9.

Rádio FM no Nokia N9.

Apesar de oficialmente não ser divulgado que o aparelho conta com o recurso de FM, além de não vir um aplicativo para isso, o Nokia N9 possui Receptor de Rádio FM. Para contornar o problema, foi criado, por terceiros, um aplicativo que dá acesso ao recurso. O problema é que, até o o momento, a instalação exige que o Modo de Programador seja ativado e que o usuário faça a instalação por linha de comando, o que pode impedir algumas pessoas de fazerem o processo.

Para funcionar, o aplicativo precisa que o aparelho esteja ligado a um fone de ouvido, além de habilitar o Bluetooth. A interface é extremamente simples e permite apenas ligar a recepção e mudar a frequência da rádio a ser recebida. Como falta um mecanismo para buscar e registrar rádios automaticamente, a usabilidade fica comprometida.

Compartilhamento de conexão

Como tem sido tendência em smartphones, o N9 possui recursos para permitir o compartilhamento de conexão. Duas formas foram encontradas para se fazer isso, pelo menos na teoria: USB e Wi-Fi. Infelizmente, a primeira forma não parece funcionar, enquanto a segunda tem algumas deficiências, além de não ter como opção o compartilhamento da conexão por Bluetooth, como já oferecido no Android 4.0.

Configurações para o compartilhamento de conexão por Wi-Fi.

Configurações para o compartilhamento de conexão por Wi-Fi.

No caso do Wi-Fi, as opções de segurança da rede são limitadas ao uso de rede aberta ou com WEP( 64 e 128), que não é lá tão seguro quanto o WPA e WPA2. Um outro detalhe é que a conexão não pôde ser reconhecida pelo Android, seja em tablet ou smartphone, o que atrapalha o uso do N9 em conjunto com tablet, para fornecer conexão.

O compartilhamento de conexão por USB deveria poder ser feito ao ligar o aparelho ao computador e escolher a opção de Sincronismo e Conexão. Pelos testes, constatou-se que a conexão por USB não funciona no Windows (testado na versão 7) e nem no Ubuntu (nas versões 11.04 e 11.10), apesar de o aparelho ser reconhecido como um modem. O problema pode ser resolvido em alguma atualização do MeeGo, mas inicialmente deixa o aparelho com uma deficiência em relação ao Android. No sistema operacional da Google, o compartilhamento por USB funciona de forma simples e completa, bastando ligar o aparelho ao computador para que os dados recebidos por 3D e Wi-Fi sejam compartilhados, sem exigir qualquer instalação ou configuração.

Sincronismo de dados com computadores

O N9 não é suportado pelo Nokia Suite, responsável por fazer o sincronismo de dados com aparelhos da Nokia. A justificativa da empresa para a falta desse recurso é a capacidade do aparelho de fazer o sincronismo pela Internet. O recurso mais próximo que o N9 tem do Nokia Suite é o Nokia Link, que permite a transferência de fotos, vídeos e arquivos entre o aparelho e computadores com Windows e Mac OS X.

O sincronismo pela Internet pode ser feito com o Exchange, que permite sincronizar contatos, e-mail e calendário, tendo bons recursos de controle, permitindo a programação dos horários e intervalos de atualizações. O recurso, contudo, tem deficiências como falta de algumas das informações dos contatos e o não sincronismo de tarefas, ao menos nas testadas com o serviço da Google.

Segurança

No quesito segurança o N9 possui bons recursos. O primeiro deles a ser mencionado é o aplicativo Track & Protect. Por ele o usuário registra o telefone e tem acesso a funções úteis para o caso de o telefone ser perdido ou roubado. Entre elas estão o rastreamento do telefone por um mapa e a possibilidade de apagar os dados pessoais remotamente. O serviço funciona por créditos. Cada comando gasta 1 crédito, sendo que podem ser usados como comando o bloqueio do aparelho e a remoção dos dados do telefone.

Tela de gerenciamento do Track and Protect.

Tela de gerenciamento do Track and Protect.

O cadastro oferece 3 créditos, o que deve ser útil para situações que raramente ocorrem. Caso o usuário queira mais créditos, será necessário pagar por eles:

  • 10 créditos por 4,99 EUR
  • 25 créditos por 9,99 EUR
  • 40 créditos por 14,99 EUR

Outro recurso, que impede o aparelho de ser usado por terceiros, é o bloqueio de tela por senha. Além de definir o código, podem ser configurados o número de tentativas e as pessoas que podem receber o código em processo de recuperação (caso a senha seja esquecida).

Opções para bloquear o aparelho, apagar dados e fazer backup/restauração.

Opções para bloquear o aparelho, apagar dados e fazer backup/restauração.

No que diz respeito aos dados, há o recurso de backup. Apesar de não ser tão completo quanto o oferecido no Maemo 5, e nem ser “na nuvem”, como no Android, o serviço é bom. O backup inclui as configurações das contas, dados de telefones, mensagens, calendários e anotações. Com relação aos aplicativos, o sistema se limita a permitir a nova instalação deles, sem guardar o arquivo de instalação e nem os dados salvos.

Para quem quer apagar os dados pessoais, útil para vender o aparelho, por exemplo, não há dificuldades. Além de oferecer o básico de se restaurar as configurações originais, é possível fazer uma limpeza dos dados do usuário no aparelho, pela própria interface do sistema e sem o uso do computador. O processo todo leva cerca de 15 minutos. Apesar de aparentemente fazer a remoção completa dos dados, é possível notar que ficam alguns arquivos de aplicativos, como pacotes de programas instalados anteriormente e dados, como progresso em jogos.

Multimídia

Visualização e Edição de Imagem

O aparelho possui um aplicativo de galeria que permite visualizar as imagens salvas. Não há a separação dos itens por álbuns, mas há outras formas de filtrar o conteúdo. Há opção de ver fotografias capturadas pelo aparelho, outras imagens (como capas de álbuns e figuras salvas) e imagens marcadas como favoritas.

Visualização de fotos em galeria e opções para gerenciamento.

Visualização de fotos em galeria e opções para gerenciamento.

Além disso, o N9 permite o filtro de fotos por marcações geográficas, obtidas pelo aparelho na hora de tirar as fotos. O próprio aplicativo permite que essas marcações sejam atribuídas ou alteradas posteriormente. Os formatos de imagens suportadas pelo aparelho são BMP, EXIF, GIF87a, GIF89a, JPEG, PNG, TIFF, XMP. Além de visualizar imagens nesses formatos, é possível editá-las.

Opções de edição das imagens e informações associadas.

Opções de edição das imagens e informações associadas.

A edição de imagens do N9 vai além do básico e permite que se inicie o tratamento das fotos capturadas. Além do básico de girar, cortar, interter e redimensionar fotos, pode-se reduzir olhos vermelhos, acertar a posição (caso a foto tenha ficado torta) e fazer correções automáticas.

Loja de Músicas

A Loja de Músicas da Nokia, anteriormente denominada Ovi Music, é um dos recursos que fazem a diferença em aparelhos da Nokia, incluindo no N9. Além da loja permitir a aquisição de músicas pelo próprio aparelho ou pelo computador, na versão Web, os preços praticados não são abusivos.

Loja de Músicas da Nokia.
Loja de Músicas da Nokia.

A interface é bonita e, apesar de não ser muito rápida, permite uma boa experiência de uso. Podem ser vistos álbuns e faixas populares, além de buscas por banda, artista e músicas.

Apresentação de músicas e álbuns de uma banda, com preços individuais e por coleção.
Apresentação de músicas e álbuns de uma banda, com preços individuais e por coleção.

Enquanto músicas costumam custar R$2,50, álbuns completos, geralmente com mais de 10 músicas, custam R$25,00 (ainda que existam alguns mais caros), fazendo com que o investimento no álbum inteiro costume ser vantajoso. As músicas podem ser copiadas entre diferentes dispositivos sem qualquer restrição (não há DRM) e possuem áudio com taxa de amostram de 44.100 Hz e taxa de bits de 256kbps.

Um inconveniente encontrado na loja é a incapacidade de fazer duas compras sem ter que fazer um novo cadastro de cartão. Ainda que a primeira compra seja bem sucedida, a compra seguinte sempre acusa dados incorretos. Fazendo um novo cadastro com exatamente as mesmas informações, pode-se concluir a compra.

Reprodução de Áudio

Algo que deve ser bem elogiado no N9 são os recursos de reprodução de músicas. O player tem uma interface interessante, com a composição de fotos de álbuns, integração com a tela de espera e um controle das músicas. Somando ao bom recurso de som do aparelho, com áudio Dolby Digital Plus, o conjunto fica bem completo. É possível até diminuir o volume da reprodução enquanto o aparelho está bloqueado, agilizando o processo e permitindo um ajuste rápido quando necessário.

Interface e recursos do aplicativo de reprodução de músicas.

Interface e recursos do aplicativo de reprodução de músicas.

O aparelho suporta a reprodução bem variada de formatos, incluindo: AAC, AAC+, AC-3, AMR-NB, AMR-WB, E-AC-3, FLAC, HE-AAC v1, HE-AAC v2, M4A, MP3, Ogg Vorbis, WAV, WMA, WMA 10 Pro, WMA 9. Além da reprodução com fone de ouvido e com os alto falantes estéreo, é possível transmitir por Bluetooth, usando o protocolo A2DP.

Considerando todos os recursos oferecidos, a facilidade para se passar músicas para o aparelho e a possibilidade de adquirir novas músicas pela Loja de Músicas da Nokia, o conjunto é bem rico. O único problema pode ser o espaço limitado para a versão de 16GB do aparelho.

Reprodução de Vídeo

Player de vídeo.

Player de vídeo.

O player de vídeos no aparelho chamou a atenção pelo modo de reprodução com a tela dividida, enquanto o usuário faz swipe para visualizar outra tela. Apesar do efeito chamativo, a capacidade de reprodução é decepcionante. Só puderam ser bem visualizados filmes em 480p, em formato AVI, e 720p em MP4. Vídeos testados em RMVB, MOV ou em resoluções iguais ou superiores a 720p não puderam ser abertos ou não tiveram o mínimo de fluidez para que o vídeo fosse acompanhado. Apesar das limitações de reprodução, oficialmente o aparelho suporta os formatos 3GPP formats (H.263), ASF, AVI, Flash Video, H.264/AVC, Matroska, MPEG-4, VC-1, WMV 9 e XVID.

Além da limitações apresentadas, o player não permite a visualização de legendas, o que o torna um tanto quanto restritivo. Para suprir essas deficiências, há alternativas na loja de aplicativos.

Exibição de vídeos relacionados (ou nem tanto).

Exibição de vídeos relacionados (ou nem tanto).

Um recurso interessante do aplicativo é a visualização de informações sobre o arquivo e exibição de vídeos relacionados, consultados no YouTube. Apesar de poucas vezes ele conseguir encontrar outros itens, pode ajudar a encontrar algum conteúdo relevante.

TV Out

Configurações para saída de vídeo.

Configurações para saída de vídeo.

Apesar de ser um aparelho mais recente do que o N8, o N9 não trouxe uma das novidades dele: o HDMI. Se o usuário quiser visualizar a imagem do aparelho em outras telas, precisa ser conformar com a saída de TV analógica, que não fornece uma resolução HD. Ainda que não seja o ideal, o recurso de saída de TV permite que se jogue e visualize fotos em telas de TVs, o que pode ser interessante para alguns usos.

A saída para TV em alta definição não faria tanto sentido considerando características como espaço interno limitado (16 GB) e incapacidade de executar bem vídeos em alta definição em formatos diversificados.

Câmera

Câmera e flash do Nokia N9.

Câmera e flash do Nokia N9.

Mantendo o bom nível de câmeras da Nokia, o N9 tem bons recursos para captura de imagens e vídeos. O primeiro ponto a ser mencionado é a velocidade de captura das fotos, que fez a Nokia se auto-procalamar como tendo a câmera mais rápida de um smartphone, apesar de posteriormente ter sido superada por outrs aparelhos. Mesmo tendo outros smartphones mais rápidos, a velocidade é impressionante e pode levar o usuário a capturar, involuntariamente, uma grande sequência de fotos sem muita diferença — o que é bom, para que posteriormente seja selecionada a foto com o melhor resultado. A câmera, infelizmente, não possui recurso de fotos panorâmicas.

As especificações gerais são boas. A câmera tem 8.0 Megapixels, capaz de tirar fotos com resolução de 3248×2448 pixels, lentes Carl Zeiss Optics, Dual Flash LED e zoom digital de 4x. O Flash Dual LED é uma decepção, principalmente vindo da Nokia, que tem aparelhos com Flash Xenon, mas pode ajudar em algumas situações. Além disso, conta com recursos configuráveis de:

  • Auto and Manual Exposure,
  • Auto and Manual White Balance,
  • Automatic Motion Blur Reduction,
  • Continuous Auto Focus,
  • Exposure Compensation,
  • Face Detection,
  • Full Screen Viewfinder,
  • Geotagging,
  • Still Image Editor,
  • Touch Focus

As imagens abaixo mostram algumas das fotos tiradas com o aparelho em diferentes locais. Para ver outras fotos, acesse o álbum.

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente aberto.

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente aberto.

 

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente aberto e tempo nublado.

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente aberto e tempo nublado.

 

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente urbano.

Foto tirada com o Nokia N9 em ambiente urbano.

 

Foto tirada em ambiente aberto, com pouca iluminação.

Foto tirada em ambiente aberto, com pouca iluminação.

O foco da câmera pode ser definido manualmente com o toque na tela. Esse recurso permite evidenciar e focar melhor o que se deseja nas imagens. Apesar de não vir habilitado originalmente para vídeo, o recurso pode ser ativado.

Foto com o foco no objeto de trás.

Foto com o foco no objeto de trás.

 

Foto com o foco no objeto da frente.

Foto com o foco no objeto da frente.

 

Tweaks, Modding e Desenvolvimento

Aparência

A interface do sistema trouxe simplicidade para melhorar a praticidade de uso. Contudo, a simplicidade atribuiu certa limitação ao aparelho, que não conta com formas de personalizar a interface com widgets e temas. O papel de parede se limita à exibição na tela inicial de desbloqueio, o que tira uma forma interessante de personalização.

Hacks feitos para o sistema. A imagem à direita foi conseguida via MeeGo Experts - http://migre.me/7xGyK

Hacks feitos para o sistema. A imagem à direita foi conseguida via MeeGo Experts - http://migre.me/7xGyK

Dadas as limitações, é natural que existam esforços para trazer um pouco de mais de recursos para elas. Entre as iniciativas criadas, há ícones de apps que simulam o funcionamento de widgets, como o de calendário, relógio e IP, já citados, e também uma tela de widgets. Além disso, o aparelho ganhou modo de funcionamento também em modo paisagem e a possibilidade de mudar o papel de parede nas telas de Feeds, Tarefas e Apps.

Alteração para a exibição das telas em modo paisagem.

Alteração para a exibição das telas em modo paisagem.

Apesar das iniciativas, é preciso ter em mente que o aparelho não possui suporte oficial para widgets, por exemplo. Assim, aplicativos lançados usando o SDK não oferecem formas de mostrar as informações com widgets, o que também os torna limitados.

Modo de Programador: acesso como super usuário (root)

Em sistemas como iOS e Android, a capacidade de ter acesso a recursos avançados do sistema depende de hacks e formas que se beneficiam de falhas de segurança. No MeeGo Harmattan, o acesso como root (super usuário), pode ser feito de forma simples. Basta acessar as configurações de segurança do aparelho e iniciar o modo de programador.

Habilitação e uso do modo desenvolvedor no Nokia N9.

Habilitação e uso do modo de programador no Nokia N9.

Como consequência do uso do modo de programador, o aparelho instala alguns recursos, como terminal, SSH e VNC. Esses recursos fornecem uma série de opções para usuários, como a possibilidade de acessar e modificar arquivos de configurações do sistema e acessar remotamente computadores, além de permitir o acesso ao próprio aparelho remotamente.

Tendo esse recurso permitido, foram liberados vários hacks para o aparelho, que suprem deficiências existentes no sistema. É possível habilitar o uso da interface em modo paisagem, destravar as fases do Angry Birds que dependem de outro aparelho com NFC, colocar widgets, entre outros.

Apesar de aberto, o sistema tem algumas limitações que impedem modificações interessantes e podiam ser usadas nos aparelhos N8x0 e N900. Não é possível habilitar o modo USB Host, que permitiria o uso de acessórios USB como mouse, teclado e pendrive, nem usar o Easy Debian, para executar aplicativos interessantes como Gimp e Open Office, disponíveis para computadores, entre outros.

Bateria e Gerenciamento de Energia

Relatório de uso da bateria.

Relatório de uso da bateria.

A bateria do aparelho é a BV-5JW, com 1450mAh de capacidade e tensão 3.7V. Seguindo o modo restrito da Apple, o N9 não permite a troca da bateria, o que pode ser uma desvantagem para quem gosta de levar uma bateria substituta ou comprar uma de maior capacidade. Ao menos o aparelho permite que o carregamento seja por USB, algo conveniente para quem passa o dia perto de um computador.

A autonomia de aparelhos da Nokia costuma ser bem elogiada, principalmente pela fama de modelos mais antigos do mercado. Contudo, com em um aparelho com uma tela razoavelmente grande, resolução alta, processador de 1GHz com aceleração gráfica e serviços que demandam conexão frequente com a Internet, a bateria passa a precisar de uma nova recarga todo dia. Assim, a experiência de uso do Nokia N9 se torna próxima a de um Android topo de linha.

De acordo com a Nokia, o tempo esperado de autonomia para o aparelho por atividades é:

  • GSM Talk Time: 11 horas
  • WCDMA Talk Time: 7.0 horas
  • GSM Standby Time: 380 horas
  • WCDMA Standby Time: 450 horas
  • Reprodução de vídeo: 4.5 horas
  • Reprodução de música: 50 horas

Em um dia intenso de uso com 3G e WiFi ligados e sendo “dosados” pelo aparelho, com 5 contas de e-mail e 1 conta do Exchange, para contatos e calendário, ficaram sendo sincronizadas, além do uso de frequente do Foursquare (que usa GPS e acesso à Internet) e algumas ligações, a bateria ficou em 19% após 13 horas com o aparelho ligado. Em um dia menos intenso, com as mesmas contas sendo utilizadas e o acesso predominantemente por Wi-Fi, a bateria ficou com 78% após 11 horas de uso.

Para melhorar a autonomia, o aparelho conta com uma série de recursos. É possível ativar automaticamente o perfil de economia de energia quando o aparelho atinge uma % da carga. Por exemplo, é possível fazer com que conexões em segundo plano deixem de ser feitas quando se tem 30% da bateria. Além disso, há as configurações do Exchange permitem fazer com que e-mails sejam verificados em prazos definidos para o usuário. Deixando a verificação em intervalos maiores como 30 minutos ou 1 hora, o aparelho tende a gastar menos energia.

Configuração do modo de economia de bateria.

Configuração do modo de economia de bateria.

O tempo de carregamento do aparelho é bom. É possível fazer uma carga completa, com o aparelho desligado, em 2 horas e 30 minutos.

Ainda que o aparelho em si não forneça muita informação sobre o uso da bateria, há uma opção gratuita na loja de aplicativos que traz para o MeeGo algo próximo ao que o Android oferece. O aplicativo consegue identificar quais recursos do sistema gastam mais energia e mostra um relatório de uso. Outra função interessante é detectar drenagem exagerada de energia quando comparado ao padrão de uso anterior.

Conclusões

O Nokia N9 é um aparelho de pontos fortes e fracos significativos. Por um lado, tem-se um ótimo design, uma  interface prática, bonita e inovadora, um ótimo gerenciamento de tarefas, um bom ecossistema para aplicativos, com o QT, uma câmera rápida e de qualidade e recursos avançados para usuários que estão habituados com sistemas GNU/Linux. Por outro lado, o sistema operacional é o último de sua linha, o que diminui o interesse pelos desenvolvedores, o hardware tem recursos aquém dos aparelhos concorrentes e alguns deslizes de software que não têm previsão de conserto — por exemplo, compartilhamento limitado de conexão e problema de sincronização com serviços.

O aparelho parece atender bem grupos específicos de usuários, como: pessoas que desejam um aparelho interessante, com acesso às principais redes sociais e uma boa câmera; entusiastas de tecnologias abertas; pessoas que gostam de explorar recursos avançados de sistemas.  Contudo, quando o preço entra como um fator de análise, aparelhos concorrentes voltam a levar a melhor oferecendo melhor custo-benefício.

Pontos fortes

  • Ótima construção;
  • Sistema bonito e prático de se usar;
  • Ótima recepção de sinal de telefone e GPS;
  • Acesso fácil a recursos do sistema e modo de programador;
  • Bons serviços agregados (músicas, mapas, Twitter, Skype, Facebook e Foursquare).

Pontos fracos

  • Falta de aplicativos e atualizações das versões existentes;
  • Futuro incerto quanto a atualizações e evolução do sistema;
  • Armazenamento não expansível por cartão de memória;
  • Bateria não removível;
  • Recursos de hardware sem suporte (rádio fm e câmera frontal);
  • Impossibilidade de editar documentos do Office.

 

 

 

 

Posts Relacionados

  • http://www.smartzone.com.br Clayton Magrin

    Uma dica: Seja mais objetivo, nunca lerei um livro desse que foi publicado. Não me leve a mal por favor, mas tem muita coisa escrita e isso se torna cansativa e nem todo mundo tem tempo pra lê. Mias uma vez, não me leve a mal.

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Olá Clayton,

      Obrigado pelo feedback, mesmo. :)

      Sei que tão extremamente raros os casos de pessoas que leem completamente o review. A ideia é permitir que cada um encontre as seções que considere mais relevantes, sob a perspectiva do que é usado no aparelho, para entender se uma compra é ou não adequada. Por isso são colocadas as várias divisões de seções e — o absurdo do — o índice.

      Para quem não tem muita ideia do que usar no smartphone/tablet ou o que o sistema oferece, uma passada geral permite que um título de seção, frase marcada em negrito ou conteúdo de foto atraia a atenção para um item ou outro. Ou alguma colocação feita nas conclusões e no resumo dos pontos fortes e fracos.

      Mesmo mantendo a abordagem sem noção no review, entendo o ponto apresentado.

      • http://twitter.com/GameMakerX Adriano De Lima

        Pessoas que reclamam que o texto é muito longo é um baita absurdo!
        Se tivesse enchido linguiça, tudo bem, mas não foi o caso.
        Levei dois dias para ler, contudo tenho que dizer que é um ótimo artigo.
        Talvez você poderia dividí-lo em vários posts, cada um tratando de uma particularidade deste excelente hands-on.
        Com relação a idéia de adquirir o N9, realmente vejo que foi um bom negócio (pra mim) ficar com o N8.
        Só fica o pesar de saber que a Nokia não fará outro aparelho com o Meego ou qualquer outro celular com um sistema similar a ele.

        • http://freebird.blog.br Vegetando

          Adriano, obrigado pelo comentário. :)

          Fazer o post grande acaba tendo alguns problemas, como espantar alguns leitores e até não conseguir publicar no RSS porque o conteúdo fica muito grande. Estou tentando pensar em um jeito de dividir as coisas, como você sugeriu.

          Continuo achando uma pena que tenham acabado com o Maemo e que estejam fazendo isso com o MeeGo. Pelo menos parece que a Nokia está querendo levar algumas características do MeeGo Harmattan para outros aparelhos. Espero, mesmo, que isso ocorra, para que o sistema não seja completamente perdido.

          Sobre o N8, dadas as atualizações e a câmera ótima, ele continua sendo um grande aparelho. Por causa do tempo maior no mercado e o sistema com mais variações de aparelhos, acabam surgindo mais aplicativos também. Só o Gravity, que não está disponível no N9, já é uma bela diferença.

          • Julio

            Cara, review longo e que não encheu linguiça! Isso sim que é bom!
            Comprei um N9 e enquanto ele não chega estou lendo alguns reviews na net.
            Li seu review todo! :D Muito bom, esclareceu várias dúvidas minhas! :)
            Só uma que ainda não achei?
            Como que a tela consegue gastar pouco ficando mostrando as horas o tempo todo?

            E parabéns pelo Review! :)
            PS.: não ta dando pra postar comentarios usando o Opera para PC. :( tive que entrar pelo IE. hehe

          • http://freebird.blog.br Vegetando

            Julio, muito obrigado pelo comentário. :)

            Sobre a dúvida, a tela do N9 é AMOLED. Como nesse tipo de tecnologia cada pixel emite luz (sem o “backlight”), a cor preta essencialmente significa que o LED fica desligado. Como o N9 deixa a tela toda preta e mostra apenas os números das horas, apenas a parte da tela que representa os números consome energia. Além disso, se em algum momento o aparelho ficar com a tela coberta, como quando está no bolso, toda a tela fica preta, para aumentar a economia.

            Na Wikipedia tem um dado interessante sobre isso: “Uma tela QVGA OLED consome 3 watts quando mostra um texto preto em um fundo totalmente branco. Essa tela passa a consumir 0.7 watts quando passa a mostrar um texto branco com um fundo totalmente preto.” http://en.wikipedia.org/wiki/AMOLED

            “PS.: não ta dando pra postar comentarios usando o Opera para PC. :( tive que entrar pelo IE. hehe” IE nãããããooo… Vou ver o que está acontecendo. Geralmente os problemas são com o carregamento completo do post e posterior carregamento do sistema de comentários. Muitas vezes dá erro.

        • http://freebird.blog.br Vegetando

          Adriano, obrigado pelo comentário. :)

          Fazer o post grande acaba tendo alguns problemas, como espantar alguns leitores e até não conseguir publicar no RSS porque o conteúdo fica muito grande. Estou tentando pensar em um jeito de dividir as coisas, como você sugeriu.

          Continuo achando uma pena que tenham acabado com o Maemo e que estejam fazendo isso com o MeeGo. Pelo menos parece que a Nokia está querendo levar algumas características do MeeGo Harmattan para outros aparelhos. Espero, mesmo, que isso ocorra, para que o sistema não seja completamente perdido.

          Sobre o N8, dadas as atualizações e a câmera ótima, ele continua sendo um grande aparelho. Por causa do tempo maior no mercado e o sistema com mais variações de aparelhos, acabam surgindo mais aplicativos também. Só o Gravity, que não está disponível no N9, já é uma bela diferença.

        • Basílio

          Valeu, apesar das falhas cometida no projecto do N9

  • http://twitter.com/leandroleo2 Leandro Soares

    Muito bom parabens, bem detalhado, me ajudou a decidir que N9 não é o que estou procurando !!

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Valeu Leandro.

      Ainda que a própria existência do N9 seja questionável, há alguns poucos perfis de usuários que devem ficar satisfeitos com ele (bem poucos).

  • Fabio

    Estou interessado em adquirir um N9 e esta análise está ótima! Melhor que muitas análises estrangeiras; completa, com dados essenciais e outros que agregaram mais qualidade no texto. O aparelho, como qualquer um, possui aspectos bons e ruins. Tenho um antigo SE W980 que está agonizando, porém no quesito som, poucos celulares/smartphones conseguem superar ele. Quero mudar para um smartphone, mas com características relacionadas ao som. Aparentemente o N9 poderá substituir meu W980 nesse quesito, por possuir Dolby Digital Plus (o que, geralmente é um selo de qualidade de som). Além disso, por possuir algumas falhas consideráveis (incertezas quanto a continuidade do Megoo, a falta de edição de documentos do Word, o seu som baixo, entre outros) agregadas ao alto preço do aparelho, é de se levar em consideração outros aparelhos que possuam as mesmas características e até com valores menores. De qualquer modo, parece ser um ótimo smartphone e o review consegue demonstras os pontos altos e baixos do aparelho. Parabéns pelo texto.

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Olá Fabio,

      Obrigado pelas considerações. :)

      Na parte de som, o aparelho tem boas especificações, mas sempre fico com um pé atrás para dar uma impressão pessoal — como só escuto por um ouvido, minhas impressões são fora do padrão. 

      Considerando que esta semana tem o Mobile World Congress, pode aparecer um smartphone que se destaque nesse sentido e que faça valer a troca. 

  • http://twitter.com/diiiegocosta Diego Costa

    PQP, melhor análise que eu já vi de qualquer coisa por aí !!

    Parabéns !!!

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Valeu Diego. :)

  • Arthur

    Nossa estou pesquisando sobre o aparelho para adquirir logo em breve muito completo o review parabéns.

  • Negodeco_88

    pega 2 chips?

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Olá,

      Apenas 1.

  • Rodrigo

    excelente review. parabens.

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Rodrido, valeu!

  • Mariecamps

    Melhor explicação que os especialistas da Nokia BR

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Muito obrigado. :)

  • Tennesse Carvalho

    Parabéns, o melhor review que eu li do N9 (e olha que eu já li uns 15…) Adquiri esse aparelho há duas semanas e ainda estou aprendendo a lidar com ele. Foi uma compra consciente, sabia das limitações do OS quanto a aplicativos e atualizações, mas estou satisfeitíssimo. Quem compra um N9, como disse um amigo aí embaixo, pertence a um grupo especial de público. Especial no sentido de necessidades e não de ser melhor do que ninguém é claro. Daí a importância de um review detalhado como esse pra não deixar dúvidas antes da compra, afinal ele não é barato. O Swipe é um caso a parte, é tão gostoso e prático de usar que influenciou muito a decisão de compra. É chocante ter um ipad ou iphone na mão e tentar usar o mesmo sistema e nada acontecer. O Swipe é óbvio e viciante. Sugiro aos leitores que estão a fim de comprar que analisem as limitações do aparelho. Se você pode conviver bem com elas, como é o meu caso, pode comprar sem medo. Vai ter muito dono de iphone e galaxy caindo o queixo com o seu N9, rs…

    • http://freebird.blog.br Vegetando

      Olá Tennesse,

      Obrigado pelo complemento e pelas observações. Durante o review tentei explorar os recursos para mostrar mesmo o que ele faz ou deixa de fazer. Agora, contudo, ele já conseguiu ir um pouco além por causa das novas atualizações (mas a essência continua a mesma).

      Só não consegui manter o aparelho por causa da conectividade e interação com tablet e notebook. Mas ainda hoje, meses depois de tê-lo usado, continuo sentindo falta da experiência que a interface oferece.

  • Alper

    Adquiri o N9 64GB, ha uma semana, e confesso que só aprendi a usar correctamente o aparelho depois de ler o review.Estou a lê-lo atentamente ha 3 dias e aprendi muito
    Parabens, está excelente!
    Quanto ao aparelho, estou satisfeitíssimo…muito pratico, simples,e eficiente.
    Antes de escolher, “estagiei” com um N8, mas prefiro este.

  • Ajmourao

    Acompanho muitos blogs de tecnologia mas realmente nunca vi um review tão bem trabalhado como este. Estou impressionado com a atenção que foi dispensada no assunto. Parabéns, excelente trabalho.

  • Klinson Souza

    Muito bom!!! parece ate uma tese de Doutorado, pena que não acho mais desse celular nas principais lojas para comprar!!!!

  • Lululu

    Já vem a bateria?
    Pq todos os sites que visito , avisa que as vezes não vem!

  • Sandra

    Parabéns , seu review é incrível! Poderia ser um trabalho acadêmico tamanho detalhamento.

  • Ricardo_torunsky

    Estou com um problema e não consigo achar a solução. Minhas fotos e videos sumiram da galeria e só consigo localizar abrir o celular com o usb. Será alguma configuração de alterei sem requer? Consegue me ajudar?

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001991920772 Ariene Oliveira

    Uma coisa que eu não sabia é que pelo fato de “ O corpo dele tem um único bloco, no qual a tela se encaixa e há entradas para os conectores, botões e câmera.”no caso da entrada USB ter os contatos amassados ou simplesmente houver desgaste natural devido uso, a Nokia dará perda total no aparelho, justamente por não poder retirar  separadamente os componente para reparo ou eventual substituição!! Qualquer entrada USB, devido grande utilização, pode vir a desgastar a mesma, mas se você tiver um N9, não poderá fazer essa pequena substituição da entrada USB. Achei absurdo em pleno período de avanços tecnológicos, eu perder um aparelho que ainda nem fez 1 ano, não porque ele caiu na água e queimou o sistema todo …mas sim pq o conector quebrou, é triste!! Triste de se ver R$1000,00 indo p/ ralo desse jeito!!

  • JAMILE

    estou com esse problema do conctor usb levei na autorizada e me disseram que a garantia nao cobre isso.

    fiquei assustada com o que a ariane oliveira falou meu celualr vai fazer uma nao dia 11/03/2013 e eu perdi tudo ? meus contatos de trabalho tudo ficou no celular

  • beatriz

    o local onde se incere o chip esta quebrado, e os botoes da lateral ja nao pegam… esse celular tem como trocar a carcaça? ou irei perde-lo ?

  • Claudiane

    como faço pra saber a senho de segurança do nokia n9? ja coloquei 12345 e nao deu certo .. aguardo ….